Publicidade
Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 21º C

Toxina diarreica não prejudica banhistas na Praia de Laranjeiras, em Balneário Camboriú

Informação foi passada pela Secretaria do Meio Ambiente, pois pesca, comercialização e consumo de moluscos continuam suspensos

Carla Superti
Vale
Celso Peixoto/Arquivo PMBC/ND Vale
Praia de Laranjeiras é uma das mais movimentadas no verão em Balneário Camboriú

 

 

A toxina diarreica, encontrada em moluscos na Praia de Laranjeiras, não prejudica banhistas que entrarem no mar em uma das praias mais movimentadas de Balneário Camboriú. A informação foi divulgada pela Secretaria do Meio Ambiente da cidade, já que a pesca, comercialização e consumo de moluscos ainda está suspensa no local.

Segundo a oceanógrafa da pasta, Patrícia Zimmermann, a toxina diarreica é um fenômeno natural, produzido quando microalgas presentes na água morrem. “Os moluscos, por serem organismos que filtram grande quantidade de água para se alimentar, acabam filtrando a toxina junto e ficam contaminados. Ou seja, quem ingerir esse alimento apresentará um caso de intoxicação”, explica.

Apesar disso, não existe risco para quem quer tomar banho de mar onde a toxina foi encontrada, pois ela não é prejudicial ao contato com a pele. “Apenas fará mal a saúde caso a pessoa beba uma grande quantidade de água do mar”, ressalta a oceanógrafa.

Há alguns meses, a toxina diarreica tem sido encontrada em moluscos do litoral de Santa Catarina. Além da Praia de Laranjeiras, em Balneário Camboriú, cidades como Porto Belo e Governador Celso Ramos também registraram ocorrências do gênero. Em Balneário Camboriú, a pesca, comercialização e consumo de moluscos só será liberada depois que laudos comprovarem que a área está livre da toxina.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade