Publicidade
Domingo, 18 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Empresários são vítimas de sequestro relâmpago em Ilhota

Vítimas foram levadas reféns até Camboriú, onde ladrões roubaram R$ 900 em dinheiro, além de uma Mitsubishi da familia

Colombo de Souza
Florianópolis

A pacata cidade de Ilhota, no Vale do Itajaí, sofreu dois duros golpes da criminalidade em menos de vinte e quatro horas. Um está sendo investigado com reserva pela cúpula da Polícia Civil. No segundo,  a delegacia local tenta localizar três criminosos que sequestraram os irmãos Robson, 43, e Anderson Schneider, 40, empresários da cidade, levando-os como reféns até Camboriú. O sequestro relâmpago ocorreu perto da meia-noite de sexta-feira, no centro de Ilhota e terminou a de 1h de sábado na comunidade Rio do Peixe, Camboriú, onde as vítimas foram liberadas.

Os irmãos retornaram para casa de carona. Eles passaram na delegacia local e registraram boletim de ocorrência. Anderson contou que estacionava a caminhonete Mitsubishi na garagem da família, quando foi rendido por três suspeitos. Robson estava em casa e ouviu o irmão gritando por socorro. Ele desceu à garagem e também foi dominado pelos bandidos, que seguiram em direção a Camboriú.

Dois assaltantes seguiam no Mitsubishi das vítimas e o terceiro criminoso, ao volante de um GM Classic com placas de Camboriú, na função de batedor para os comparsas.  Até o fechamento desta edição a polícia local não tinha informações sobre o paradeiro do carro e sequer dos criminosos.

Para o delegado Geral da Polícia Civil, Aldo Pinheiro D'Ávila, foi caso atípico. Com pouco mais de 12,5 mil habitantes, Aldo ressaltou que o município de Ilhota sempre foi tranquilo. O chefe da Polícia Civil disse  ainda que não tem dados nem informações oficiais,  mas concorda que com o policiamento mais forte nos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul, por causa dos jogos das Copa do Mundo, é bem provável a criminalidade migrar para Santa Catarina.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade