Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Causa de incêndio em galpão na rodovia Jorge Lacerda, em Itajaí, ainda é desconhecida

Há hipótese de um curto circuito ter ocasionado as chamas

Carla Superti
Vale

Uma perícia foi realizada na manhã desta terça-feira (28) no galpão que foi destruído por um incêndio na rodovia Jorge Lacerda na tarde de segunda-feira (27). A ocorrência foi atendida pelo 7º Batalhão de Bombeiros Militar de Itajaí, que utilizou 50 mil litros de água para combater as chamas em três horas de trabalho. De acordo com o sargento Bueno, responsável pela perícia, o fogo ainda é de causa desconhecida, mas a hipótese de um curto circuito ter ocasionado as chamas ainda está em pé.

Divulgação 7ºBBM/ND Vale
Donos dizem que não têm seguro para recuperar o local

Os proprietários do estabelecimento, que desde 1992 está em atividade, Luiz Orlando Machado, de 74 anos e Aurino Natividade, de 63 anos, não estavam no momento do incidente, mas durante a perícia calculavam os prejuízos causados pelo fogo. Sem seguro, Aurino Natividade acredita que será difícil recomeçar e relembra momentos de dificuldade durante a enchente de 2008, que atigiu o galpão. 

“Estamos há 40 anos na luta e acabamos assim, sem nada. Na enchente de 2008, perdemos tudo, mas tínhamos o galpão e conseguimos recomeçar. Mas agora, não temos nem mais o galpão”, lamenta.

Luiz, comemora o fato de não haver nenhum funcionário no momento em que o fogo começou e ainda tem esperança de recomeçar. Para ele, o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar de Itajaí foi excepcional. “Nós só temos a agradecer o trabalho do Corpo de Bombeiros Militar pela rapidez e eficiência com que atenderam nosso pedido. Agora é colocar a cabeça no lugar e bola pra frente”, finaliza.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade