Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Após confusão em Itajaí, presidente da FCF diz que vaga na série D está indefinida

Delfim de Pádua e um cinegrafista da RICTV Record foram agredidos no estádio

Carla Superti
Vale

A partida entre Marcílio Dias e Atlético de Ibirama no sábado (12), em Itajaí, foi marcada por confusões e agressões no estádio Dr. Hercílio Luz. Depois de ter sido agredido dentro do estádio, o presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim de Pádua Peixoto Filho, disse em uma rede social que a segunda vaga para disputa da série D do Campeonato Brasileiro não está definida. O Marcílio Dias é uma das equipes que pleiteia a vaga na disputa. 


O time itajaiense perdeu de 1 a 0 para a equipe do Alto Vale no último jogo do hexagonal do Campeonato Catarinense. O resultado, que livrou o Atlético de Ibirama do rebaixamento, causou indignação nos torcedores marcilistas, que não concordaram com as decisões da arbitragem, que expulsou dois jogadores do Marinheiro durante a partida e ainda marcou um pênalti contra a equipe da casa.


O caso gerou manifestações em redes sociais do presidente do Marcílio Dias, do presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF) e também de um cinegrafista da RICTV Record, agredido no estádio. Durante a confusão, o cinegrafista Fabiano Correia da Silva foi agredido no pescoço por uma garrafa de água jogada pela torcida. Fabiano se manifestou pelo Facebook e mostrou sua indignação com o caso:

"A gente trabalha e torce ao mesmo tempo! Sou marcilista de coração, sempre tenho um enorme prazer em filmar os jogos do Marinheiro, mas hoje a tristeza toma conta de mim... Depois de uma confusão que tomou conta do jogo, fui atingido por uma garrafa d'água, arremessada por alguém que se nomeia torcedor do Marcílio. Não fui o primeiro, e não serei o último a ser agredido enquanto cumpro meu dever profissional... Até quando o futebol vai ser manchado por atitudes como essa?", disse o cinegrafista, que ainda publicou uma foto mostrando o resultado da agressão.

Divulgação/ND Vale
Fabiano mostrou em rede social uma foto da marca da agressão sofrida no estádio em Itajaí

O presidente da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Delfim de Pádua Peixoto Filho, também foi agredido quando saía do estádio, no momento em que a partida estava paralisada em virtude da ambulância do campo, que teria saído para atender uma ocorrência. Delfim estava entrando no carro para ir embora, quando foi atingido por um torceder. Em seu Twitter, o presidente da FCF ressaltou:

"Não posso culpar a diretoria. Infelizmente sempre há marginais infiltrados nas torcidas. A vaga da série D ainda não está totalmente definida".

 

:: Presidente da FCF é agredido em jogo em Itajaí

O Marcílio Dias teria direito à vaga na série D do campeonato Brasileiro com a classificação no Hexagonal. Porém, o Guarani de palhoça também reivindica a vaga pela participação na Copa Santa Catarina do ano passado. O presidente da Federação ainda falou em rede social que não desaprova os atos da arbitragem em relação às punições feitas ao Marcílio Dias durante a partida: 
"O árbitro foi normal. É jovem. E será um ótimo árbitro. Se não como teremos renovação na arbitragem?"

Em nota, o Marcílio Dias comentou o episódio de sábado no estádio Dr. Hercílio Luz:
"O Clube Náutico Marcílio Dias, através de seu presidente executivo, Marlon Bendini, manifesta seu repúdio total aos fatos lamentáveis ocorridos na tarde de hoje, na partida contra o Atlético de Ibirama, pelo campeonato Catarinense 2014. O clube repudia qualquer manifestação de violência envolvendo seus torcedores, como os ocorridos nesta tarde contra o presidente da Federação Catarinense de Futebol, Delfim Pádua Peixoto Filho, bem como contra membros da imprensa, e se solidariza com os agredidos, lamentando profundamente o ocorrido.

Nenhuma atitude envolvendo a violência é justificável. O esporte precisa de bons exemplos e a paz é fundamental para se manter um grande espetáculo, o único sentido do futebol".Já o presidente do clube, Marlon Bendini, afirmou em seu Facebook que está decepcionado com a situação:"A tristeza é muito grande... O maior e mais antigo presidente da Federação de SC foi agredido covardemente e o CNMD está muito triste. Desculpa... Sei que não resolve, mas tenho certeza que o presidente da FCF não merecia isso. O trabalho foi feito com honradez. Sei do meu dever cumprido".

 

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade

Escolha seu time

  • Chapecoense
  • Criciúma
  • Figueirense
  • JEC
  • Avaí
Publicidade