Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Professor universitário é morto a tiros em Chapecó

Crime aconteceu na tarde de sábado; Polícia Civil trabalha com a hipótese de latrocínio

Redação ND
Oeste
Reprodução RICTV Chapecó/ND Oeste
Alcides foi alvejado na cabeça e nas costas e morreu no local do crime

 

 

O professor, escritor e colunista social Alcides Bittencourt, de 45 anos, foi assassinado a tiros na tarde de sábado em Chapecó. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de emboscada que terminou em latrocínio.

Um adolescente de 17 anos é o principal suspeito do crime. Ele teria conhecido o professor em uma sala de bato-papo na internet há cerca de duas semanas. Segundo a Polícia Civil, no dia do crime, Alcides e o adolescente trocaram mensagens de celular e combinaram um encontro. 

Alcides foi de carro até o local combinado na companhia de um amigo, um jovem de 24 anos. Nesse momento, o adolescente e outros dois comparsas teriam anunciado o assalto. Em seguida, as vítimas foram conduzidas até a Linha São Vendelino, onde foram obrigadas a ficar de joelhos e com as mãos atrás da cabeça.

Após roubar os pertences pessoais dos dois homens, os criminosos pediram por mais dinheiro. Depois disso, o adolescente teria efetuado os disparos. O amigo de Alcides levou um tiro na orelha e se fingiu de morto; foi ele quem relatou, mais tarde, os detalhes do crime à Polícia. Já o professor foi alvejado na cabeça e nas costas e morreu no local.

Latrocínio

O veículo de Bittencourt, um Corolla preto de placas AQK-5005, foi levado pelos suspeitos. Segundo a Polícia Civil, o adolescente que armou a emboscada já foi identificado e possui registros criminais por porte de arma de fogo e tentativa de homicídio (esta última infração foi registrada em fevereiro). 

Alcides Bittencourt foi enterrado às 16h de domingo no Cemitério Jardim do Éden. Ele é natural de Ponte Serrada e residia em Chapecó desde 1969. Atualmente, era coordenador do curso de mestrado na Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

 

Divulgação
Alcides tinha 45 anos e era coordenador do curso de mestrado na PUC do Paraná

 

Assista a reportagem completa do Jornal do Meio Dia:

 

Com informações do Portal RedeComSC e do repórter Eduardo Prado/RICTV Chapecó

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade