Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Desafio vai pagar R$ 20 mil para quem reproduzir agroglifos de Ipuaçu

A aposta foi feita depois de comentários na internet de que as marcas seriam feitas com o uso de tábuas e cordas

Redação ND
Oeste

O surgimento de dois agroglifos em Ipuaçu no início deste mês continua repercutindo. Depois de visitar o local para verificar a autenticidade dos círculos, a Revista UFO decidiu pagar R$ 10 mil para quem conseguir reproduzir os agroglifos encontrados naquele município.

:: Círculos voltam a aparecer em plantações de trigo em Ipuaçu

Reprodução Facebook/ND Oeste
Desafio vai pagar R$ 20 mil para quem reproduzir agroglifos encontrados em Ipuaçu
As reproduções precisam ser idênticas aos agroglifos encontrados no dia 2 deste mês

 

Para isso, algumas regras foram estabelecidas: as marcas podem ser feitas individualmente ou em grupo, não podem ser encontrados vestígios no local e o agroglifo precisa ter a mesma espiral do encontrado em Ipuaçu, ou seja 54,6 metros, totalizando 13 voltas, e todas com a mesma medida. Além disso, os círculos deve ser feitos em um prazo de 10 horas.

Depois do desafio da revista, o empresário Francisco Pires de Campos resolveu ampliar o valor e ofereceu mais R$ 10 mil para quem conseguir realizar os círculos. A aposta surgiu principalmente em função dos comentários na internet de que as marcas seriam feitas com o uso de tábuas e cordas.

Os candidatos a reproduzir os círculos devem escolher os locais e conversar com os proprietários das terras. O editor da Revista UFO, Ademar José Gevaerd, se propõe até a ajudar nesta conversa. O local escolhido deve ser no Oeste de Santa Catarina, preferencialmente em Ipuaçu. Como as características precisam ser idênticas ao agroglifos encontrados no dia 2 deste mês, a revista disponibilizou um artigo com todos os detalhes encontrados (confira aqui).

De acordo com Gevaerd, o julgamento das figuras acontecerá da seguinte forma: “vamos até o local escolhido no dia e hora marcada, acompanhados de peritos policiais capazes de ler o laudo acima e comparar com as figuras que os proponentes farão, além de moradores de Ipuaçu e membros da imprensa de Santa Catarina que estiveram no local e viram o agroglifo espiralado. Se a maioria (60%) deles achar que uma dada imagem feita por algum proponente for idêntica, leva 20 mil reais em dinheiro na hora”.

Depois dos levantamentos realizados no local, Gevaerd concluiu que um dos agroglifos foi produzido entre 6h e 7h. “Chegamos a essa conclusão porque uma testemunha idônea olhou para a plantação, que fica bem diante de sua casa, às 6h e nada viu de anormal. E outra, igualmente de alta credibilidade, morador antigo e respeitado da cidade, e que mora do lado da plantação, olhou para ela às 7h e logo viu o agroglifo espiral”, explica.

A partir disso, o ufólogo indaga como uma figura complexa e gigantesca tenha surgido em apenas uma hora, em plena luz do dia, sem que absolutamente nenhum barulho ou movimentação fossem notados. Gevaerd esteve em Ipuaçu acompanhado de um perito que é funcionário concursado há 25 anos do Instituto de Criminalística do Paraná, o qual também afirmou que as marcas não poderiam ter sido feitas por humanos. Agora, o desafio está lançado.

Com informações Rádio Catarinense

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade