Publicidade
Quarta-Feira, 14 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 22º C

Chapecó realiza II Seminário Internacional de Língua e Literatura na Fronteira Sul

O evento pretende propiciar um ambiente de divulgação de pesquisas e um espaço para a reflexão sobre o ensino de linguagens

Redação ND
Oeste

A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Chapecó realiza, entre os dias 19 e 22 de novembro, o II Seminário Internacional de Língua e Literatura na Fronteira Sul.

Divulgação/UFFS/ND Oeste
Programação do evento inclui apresentação de 181 trabalhos em 27 simpósios temáticos

 

O evento pretende propiciar um ambiente de divulgação de pesquisas e um espaço para a reflexão sobre o ensino de linguagens.

Serão 181 trabalhos apresentados em 27 simpósios temáticos. Outros 62 serão apresentados em painéis. “Extrapolou o que tínhamos previsto. O evento está sendo muito bem recebido pela comunidade acadêmica”, afirmou o professor José Simão da Silva Sobrinho, que integra a comissão de coordenação geral juntamente com a professora Nubia Ferreira Saraiva Rech.

Uma das novidades desta segunda edição do evento é a realização do I Instituto de Estudos Linguísticos, com minicursos vinculados ao Mestrado em Estudos Linguísticos, implantado no Campus Chapecó em 2012. Os minicursos serão ministrados por pesquisadores com reconhecida produção científica, sobre os temas abordados. Professores e pesquisadores de todas as regiões do Brasil e do exterior confirmaram presença.

Conhecido pelos trabalhos voltados ao ensino da língua portuguesa na escola, o professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), João Wanderley Geraldi, fará a abertura do Seminário, na noite de 19 de novembro, com a conferência: Relações de poder e preocupação com a língua e seu ensino.

A segunda conferência será no dia 20 de novembro, com o professor da Universidade do Chile, Cesar Cuadra, que abordará o tema: Antipoesia y nuevas formas de lectura. Cuadra é escritor e crítico literário premiado por seu trabalho. É estudioso renomado da poesia do escritor chileno Nicanor Parra e da posmodernidade, sendo autor do conceito de antipoesia, que aponta para novos modos de escrita e leitura do texto poético. É presidente da Sociedade de Autores Nacionais de Teatro, Cinema e Audiovisuais do Chile (ATN).

As atividades do I Instituto de Estudos Linguísticos iniciam no dia 21 de novembro com a conferência da professora Eni Orlandi (Unicamp). Fundadora da Análise de Discurso no Brasil, na década de 1970, Orlandi inaugurou a reflexão sobre a sociedade e sobre o urbano a partir da linguagem. “Ela foi a precursora de um modo de pensar a escola que considera a historicidade do sujeito, da escola, da escrita, da leitura”, complementou José Simão.

Além das três conferências, o evento terá duas mesas-redondas, uma sobre “Tradução literária e questões de leitura”, no dia 20 de novembro, e outra sobre “A língua como objeto da ciência linguística”, no dia 21 de novembro. Participarão dessas mesas-redondas pesquisadores com sólida produção intelectual em suas especialidades, entre eles, o poeta e tradutor argentino Rodrigo Alvarez.

O II Seminário Internacional de Língua e Literatura na Fronteira Sul é realizado pelo curso de graduação em Letras, juntamente com o curso de pós-graduação lato sensu em Literaturas do Cone Sul e programa de pós-graduação stricto sensu em Estudos Linguísticos. Possui apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) e do PET – Assessoria Linguística e Literária da UFFS.

A programação completa e as orientações para inscrições (para minicurso e ouvintes) podem ser obtidas em fronteirasul2013.wordpress.com

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade