Temer convoca Maia e Eunício para discutir reforma na Previdência

DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Em uma agenda atípica, o presidente Michel Temer foi ao Palácio do Planalto neste domingo (6) e convocou para reunião os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Presidente Michel Temer está reunido no Palácio do Planalto - Valter Campanato/Agência Brasil
Presidente Michel Temer está reunido no Palácio do Planalto – Valter Campanato/Agência Brasil

Quatro dias após se livrar na Câmara da denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República, Temer quer retomar as negociações sobre a reforma da Previdência.

A ideia do governo é votar na Câmara até o início de setembro. No entanto, Temer ainda não tem os 308 votos de que precisa para aprovar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição). Na votação da denúncia, Temer teve 263 votos a favor dele.

VENEZUELA

Temer também gravou um vídeo para as redes sociais sobre a suspensão da Venezuela do Mercosul.

“A situação naquele país vizinho vem se deteriorando ao longo do tempo. Prisões políticas, a repressão a manifestações que já resultaram em mais de uma centena de mortos, esvaziamento dos poderes do Legislativo, a convocação de assembleia constituinte tal como foi feita. Todos esses são elementos que nos causam crescente preocupação”, afirmou Temer no vídeo.

“Não há mais espaço para alternativas não democráticas na América do Sul, daí a decisão tomada”, disse o presidente.

>> Assista ao vídeo

Política

Temer convoca Maia e Eunício para discutir reforma na Previdência

DANIEL CARVALHO

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Em uma agenda atípica, o presidente Michel Temer foi ao Palácio do Planalto neste domingo (6) e convocou para reunião os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).

Quatro dias após se livrar na Câmara da denúncia de corrupção passiva apresentada pela Procuradoria-Geral da República, Temer quer retomar as negociações sobre a reforma da Previdência.

A ideia do governo é votar na Câmara até o início de setembro. No entanto, Temer ainda não tem os 308 votos de que precisa para aprovar a PEC (Proposta de Emenda à Constituição).

Na votação da denúncia, Temer teve 263 votos a favor dele.

VENEZUELA

Temer também gravou um vídeo para as redes sociais sobre a suspensão da Venezuela do Mercosul.

“A situação naquele país vizinho vem se deteriorando ao longo do tempo. Prisões políticas, a repressão a manifestações que já resultaram em mais de uma centena de mortos, esvaziamento dos poderes do Legislativo, a convocação de assembleia constituinte tal como foi feita. Todos esses são elementos que nos causam crescente preocupação”, afirmou Temer no vídeo.

“Não há mais espaço para alternativas não democráticas na América do Sul, daí a decisão tomada”, disse o presidente.

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado