Homicídio no Rio Vermelho é o 144º do ano em Florianópolis

Os casos de assassinatos em Florianópolis aumentaram para 144 o número de mortes violentas na cidade neste ano.  Nos 365 dias do ano passado, a Capital registrou 102 homicídios. Davi Wellington Morais dos Santos, foi executado no sábado (18) no Rio Vermelho, no Norte da Ilha. A outra vítima, morta no mesmo dia, não portava documentos e segue até a noite deste domingo (19) sem identificação no IML (Instituto Médico Legal), foi morta no bairro Monte Cristo, no Continente.

De acordo com o delegado da Homicídios, Ênio de Oliveira Matos, a investigação sobre o  jovem morto a tiros no Rio Vermelho está sendo conduzida por envolvimento da vítima com o tráfico de droga. No Continente, ainda conforme o delegado, a motivação seria a guerra deflagrada entre as facções, a catarinense PGC (Primeiro Grupo Catarinense) e a paulista PCC (Primeiro Comando da Capital) pelo domínio do tráfico de drogas. 

Mattos ressalta que o aumento do número de homicídios na Capital está relacionado à guerra das facções. Monte Cristo, no Continente; Morro do Mosquito e Papaquara, na Ilha, não considerados os locais mais violentos em Florianópolis.

Na Grande Florianópolis
Um homem foi encontrado morto a tiros na manhã deste domingo (19) na rua Rodolfo José Ferreira, bairro de Jardim Eldorado, em Palhoça. De acordo com policiais da Delegacia de Palhoça, o corpo estava próximo a um matagal. Ele não portava documentos e segue sem identificação no IML (Instituto Médico Legal).

Mais conteúdo sobre

Segurança