Erro de português faz polícia apreender 3,9 toneladas de maconha

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) – Uma simples letra errada numa nota fiscal fria fez com que policiais desconfiassem da carga transportada pelo caminhão e, ao abri-lo, encontraram cerca de quatro toneladas de maconha. A apreensão da droga foi feita no km 521 da rodovia BR-116, a Régis Bittencourt, em Cajati (SP), no Vale do Ribeira, após a PRF (Polícia Rodoviária Federal) parar um caminhão num posto de fiscalização.

O veículo, que tem placas de Guarapuava (PR) e ia para Vila Velha (ES), já era monitorado pela Receita Federal e transportava um contêiner refrigerado quando foi parado, nesta terça-feira (21). A documentação do caminhão estava regularizada, mas os policiais desconfiaram ao lerem a descrição da carga: em vez de “dorso” de frango congelado, na nota constava “dorço”.

Ao detectar o erro, os policiais decidiram fazer uma vistoria no contêiner transportado e encontraram, em meio à carga de dorso, 3,92 toneladas de maconha escondidas. O motorista, de 31 anos -que não teve o nome divulgado-, foi preso em flagrante por tráfico e, segundo a PRF, disse que carregou o caminhão em Cascavel (PR) e que pediu para um amigo fazer a carga de entorpecentes.

O duplo frete renderia ao caminhoneiro R$ 21 mil, sendo R$ 15 mil da carga de maconha. O veículo e as cargas foram apreendidos. Levantamento da PRF aponta que, só no Vale do Ribeira já foram apreendidas 16,6 toneladas de maconha neste ano, o que representa R$ 66,7 milhões. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Polícia

Erro de português faz polícia apreender 3,9 toneladas de maconha

RIBEIRÃO PRETO, SP (FOLHAPRESS) – Uma simples letra errada numa nota fiscal fria fez com que policiais desconfiassem da carga transportada pelo caminhão e, ao abri-lo, encontraram cerca de quatro toneladas de maconha.

A apreensão da droga foi feita no km 521 da rodovia BR-116, a Régis Bittencourt, em Cajati (SP), no Vale do Ribeira, após a PRF (Polícia Rodoviária Federal) parar um caminhão num posto de fiscalização.

O veículo, que tem placas de Guarapuava (PR) e ia para Vila Velha (ES), já era monitorado pela Receita Federal e transportava um contêiner refrigerado quando foi parado, nesta terça-feira (21).

A documentação do caminhão estava regularizada, mas os policiais desconfiaram ao lerem a descrição da carga: em vez de “dorso” de frango congelado, na nota constava “dorço”.

Ao detectar o erro, os policiais decidiram fazer uma vistoria no contêiner transportado e encontraram, em meio à carga de dorso, 3,92 toneladas de maconha escondidas.

O motorista, de 31 anos -que não teve o nome divulgado-, foi preso em flagrante por tráfico e, segundo a PRF, disse que carregou o caminhão em Cascavel (PR) e que pediu para um amigo fazer a carga de entorpecentes.

O duplo frete renderia ao caminhoneiro R$ 21 mil, sendo R$ 15 mil da carga de maconha. O veículo e as cargas foram apreendidos.

Levantamento da PRF aponta que, só no Vale do Ribeira já foram apreendidas 16,6 toneladas de maconha neste ano, o que representa R$ 66,7 milhões.

A Polícia Civil vai investigar o caso.

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado