Acidente de trânsito muda em definitivo acesso ao Santa Mônica, em Florianópolis

Um acidente na esquina entre a avenida Professor Henrique da Silva Fontes (trecho final da Beira-Mar Norte) e a rua Byron Barcellos há um mês, entre os bairros Trindade e Santa Mônica, mudou o trânsito daquela região em definitivo. Com a colisão que destruiu dois semáforos, o acesso para quem seguia pela Beira-Mar Norte no sentido Centro-Bairro e tentava acessar o Santa Mônica foi fechado pela Diope (Diretoria de Operação do Sistema Viário). Agora, o acesso à avenida Madre Benvenuta pode ser feito pelo retorno da rua Professora Maria Flora Pausewang, que dá acesso ao Hospital Universitário, ou pelo pátio do shopping. A alteração provoca dúvida entre os motoristas, que não sabem se respeitam o semáforo de acesso à rua Byron Barcellos.

Sem o semáforo, entrada para a rua Byron Barcellos pode ser feita pelo retorno adiante ou pelo shopping - Marco Santiago/ND
Sem o semáforo, entrada para a rua Byron Barcellos pode ser feita pelo retorno adiante ou pelo shopping – Marco Santiago/ND

Para o motorista de aplicativo Renato Marques, 42 anos, o semáforo perdeu o sentido de existir naquele ponto. “Se os carros não cruzam mais a pista, não há motivo de continuar fechado. A gente fica parado e perde tempo, mesmo quando não há pedestres atravessando pela continuidade da calçada”, disse.

Durante os 20 minutos de produção desta reportagem, mais de dez veículos cruzaram o sinal vermelho na esquina da avenida Professor Henrique da Silva Fontes, sentido Bairro-Centro, com a rua Byron Barcellos. Muitos buzinavam para forçar que os primeiros da fila furassem o semáforo, já que os outros veículos não conseguem acessar a rua por outro ponto.

Por enquanto, o acesso fechado está sinalizado por cones e tubos de concretos. “Decidiu-se fechar definitivamente o acesso ao bairro Santa Mônica feito pela avenida Beira-Mar Norte no sentido Centro-Bairro. Após duas semanas de avaliação, a Diope constatou maior fluidez no tráfego da avenida. Por isso, a partir de agora o acesso ao Santa Mônica será feito pela rótula localizada à frente. Outra opção é utilizar o acesso de quem passa em frente ao shopping”, informou o diretor da Diope, Fabrício Justino.

Ele explicou que o semáforo de acesso à rua Byron Barcellos para quem segue da Beira-Mar Norte, no sentido Bairro-Centro, continuará funcionando e deve ser respeitado em função dos pedestres. Já o canteiro deve ser refeito pela Secretaria de Infraestrutura.

Um dos semáforos foi mantido para auxiliar pedestres - Marco Santiago/ND
Um dos semáforos foi mantido para auxiliar pedestres – Marco Santiago/ND

Obras do “Rapidão” devem ser retomadas em julho

A poucos metros desta alteração no trânsito, as obras do anel viário que servirá de corredor exclusivo para o “Rapidão” continuam paradas desde novembro de 2017, na avenida Professor Henrique da Silva Fontes, entre a Trindade e o Córrego Grande. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Infraestrutura, o processo licitatório está na fase de análise de documentos das empresas interessadas. A expectativa é dar a ordem de serviço para a retomada dos trabalhos em julho.

A construção começou no dia 27 de março do ano passado, pelo consórcio Alves Ribeiro/Conpesa no valor de R$ 37 milhões, e tinha o objetivo de executar sete quilômetros do trevo do Hospital Universitário até o Ticen (Terminal de Integração do Centro) pelo bairro Pantanal. Após o pedido de aditivo de R$ 3,2 milhões pelo consórcio, a prefeitura decidiu rescindir, em comum acordo, o contrato.

Até então, a empresa executou 200 metros da pista de concreto para os ônibus. No terreno da UFSC, do trevo do Córrego Grande até a Eletrosul, o consórcio também concluiu a drenagem e a terraplanagem do terreno. Para a execução de todo o anel viário, a previsão é de R$ 162 milhões, com financiamento da Caixa Econômica Federal.

Acesso está fechado com cones e tubos de concreto - Marco Santiago/ND
Acesso está fechado com cones e tubos de concreto – Marco Santiago/ND

Cidade

Nenhum conteúdo encontrado