Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Stormental e Siedler Cia. de Dança fazem turnê pelo Estado

Espetáculo, que alia metal e dança contemporânea, terá duas sessões em Joinville

Redação ND
Joinville

Como seu modo de ser e de agir afeta o seu próprio mundo e o dos outros? Experimente bor­rar as funções. Romper barreiras. Como fica a sua percepção do ou­tro? “Perception of the other”, es­petáculo de heavy metal e dança contemporânea, tudo junto, pro­voca esse questionamento.

Ao unir dois universos, o da dança e o da música, a banda Stor­mental e a Siedler Cia. de Dança, ambas de Florianópolis, buscam compreender as diferenças de interação entre o ser humano e o “estar” no mundo. Eles começa­ram no dia 17 deste mês, na Ca­pital, uma turnê que segue por 27 cidades de Santa Catarina, dentro do Circuito Sesc de Música.

Cristiano Prim/Divulgação/ND
Cristiano Prim/Divulgação/ND
Heavy metal e dança contemporânea juntos pela primeira vez

O espetáculo estreou em 2008, uma produção indepen­dente apresentada no TAC (Tea­tro Ademir Rosa) e que resultou na gravação de DVD e CD lança­dos no ano passado. Em 2012, o projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna, e foi exibido em todo o Sul do Brasil.

Desde a fundação da Siedler Cia. de Dança, em 2003, o músico Alexei Leão, 35, compõe as tri­lhas sonoras dos espetáculos. “As composições dele sempre tiveram sonoridade densa, com música eletrônica, guitarras”, comenta a coreógrafa do grupo, Elke Siedler, 36. Esse “peso” musical é um dos diferenciais da Siedler em compa­ração a outras companhias do gê­nero do Brasil, que usam trilhas mais suaves, clássicas.

“A pesquisa e escolha estética da Siedler sempre foram a busca e o entendimento sobre a densidade da vida. O obscuro, o intenso. Isso sempre me interessou como core­ógrafa”, diz Elke. E Leão agregou ainda mais densidade por meio da música. Mas aí, conversando sobre os fazeres artísticos, veio a ideia: por que não juntar a banda dele e o grupo de dança?

Primeiro entrou a bateria – o baterista da banda participou de um espetáculo da Siedler em 2007, chamado “Percepção do outro”. “Funcionou tanto que re­solvemos juntar tudo. E como a Stormental canta em inglês, o es­petáculo passou a ser ‘Perception of the other’”, conta a bailarina. O feito é inédito no Brasil.

 Turnê por cidades pequenas

A maioria dos grupos que participam do Circuito Sesc de Música é de jazz e instrumental. “Somos o primeiro grupo de heavy metal”, comemora Alexei Leão. E é a primeira vez que o show mescla dança. “Acho que a dança contemporânea é o heavy metal dos estilos de dança”, diz ele. Doze profissionais – quatro bailarinos, quatro músicos e técnicos de iluminação, som, projeção – se apresentam em 28 datas diferentes em 27 cidades do interior.

“Algumas cidades têm menos de 3.000 habitantes. Queremos tanto que funcione, que nossa proposta é apresentar em lugares diferentes, estacionamentos, praças”, comenta Elke Siedler. E a apresentação em locais inusitados faz parte da proposta conceitual do espetáculo de música e dança. “A gente trabalha com a ideia de percepção do outro. Alguns momentos são abertos para improvisação. As modificações ocorrem dependendo do lugar”, diz a coreógrafa.

Alexei Leão, que é o compositor e vocalista da Stormental, complementa que a proposta passa por questionar a configuração clássica do palco italiano, que separa artista e plateia. “A gente quer borrar as barreiras de muitas coisas. Queremos discutir essa sensibilização de percepção do outro. E o interessante é que tanto bailarinos quanto músicos estão abertos para reagir de diferentes formas”, afirma.

A Stormental surgiu em 2006 e vem quebrando preconceitos com relação ao heavy metal. Eles já têm CD, DVD, EP e até pen drive lançados e fizeram duas turnês pela Europa. “O que a gente faz é metal melódico, progressivo. Com vocal limpo.”

Serviço:

• O quê: Circuito Sesc de Música - Espetáculo “Perception of the Other”

• Quando: Hoje e 27/7,

• Onde: Hoje, às 20h, no Sesc Comunidade, rua Alwim Passold, s/n°, Vila Nova. Dia 27, às 17h,no Teatro do Sesc Joinville, rua Itaiópolis, 470, Centro, 47 3441-3300

• Quanto: Gratuito

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade