Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Seis meses depois, falta de repasse ameaça implantação de curso superior de dança na Udesc

Em reunião com secretária de Desenvolvimento Regional, Simone Schramm, representantes de entidades e deputados, reitor alertou para o risco de não haver tempo para o primeiro vestibular, previsto para o 2º semestre

Rosana Ritta
Joinville

Reunião com a secretária de Desenvolvimento Regional, Simone Schramm, realizada na quinta passada, na SDR (Secretaria de Desenvolvimento Regional), que seria de revisão do status do processo de implantação do curso superior em dança em Joinville, pela Udesc, se transformou em uma frente de luta pelo cumprimento da promessa feita pelo secretário de Educação do Estado, Eduardo Deschamps, em anúncio oficial sobre o repasse das verbas necessárias, no dia 22 de agosto do ano passado, no campus da Udesc, em Joinville. Até hoje, os recursos não vieram.

Em agosto de 2013, quando Deschamps esteve em Joinville para assinar o documento para suplementação do repasse orçamentário à instituição, que permitiria a implantação do primeiro curso superior de dança do Estado, oferecido em Florianópolis e Joinville, disse saber que esse curso será um marco para Santa Catarina.

 

SERGINHO ALMEIDA/Divulgação/ND
Secretária Simone e deputado Nilson Gonçalves em reunião com reitor da Udesc Joinville e representantes de entidades de dança da cidade

Mas a realidade se mostrou diferente. Apesar de o diretor da Udesc, Leandro Zvirtes, afirmar que foi feita redução nos recursos, de R$ 4,4 milhões para R$ 2,5 milhões, com previsão de uma turma por ano, e que a instituição se responsabilizaria pela reforma do espaço físico, a escola Germano Timm, em Joinville, o repasse não ocorreu. E a perspectiva, segundo Zvirtes, não são otimistas, já que a Udesc não tem condições orçamentárias de arcar sozinha com a implantação e manutenção do curso.

A secretária Simone Schramm reafirmou intenção de buscar todos os recursos necessários para a instalação do curso. Ela não descarta encontros com o governador Raimundo Colombo e com o senador Luiz Henrique da Silveira para pedir apoio. Simone entende que o curso é uma obra de valor e visibilidade, que seria a mais representativa no governo estadual no município.

O presidente da Anacã Joinville, Edson Gellert Schubert, reiterou que é urgente a busca de soluções para os impasses orçamentários. Já o vice-presidente da Anacã Joinville e vice-presidente da Aprodança, Maycon Santos, lembrou que muitos estudantes deixaram de se matricular para o vestibular em educação física para aguardar a implantação do curso superior de dança.

A reunião foi reforçada pela presença do deputado estadual Nilson Gonçalves, que solicitou mais informações e se comprometeu a buscar o apoio da bancada de Joinville na Assembleia Legislativa, para debater com a Secretaria de Educação o repasse de verbas. O deputado Darci de Matos  também se colocou à disposição para agilizar uma solução ao impasse.

A urgência é explicada por Zvirtes. Segundo ele, resta pouco mais de um mês de tempo hábil para a preparação de um vestibular de inverno para o curso de dança na Udesc. Depois disso, todo o projeto de implantação, que está pronto, ficaria comprometido.

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade