Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Sapatilhas do Bolshoi de Joinville nos palcos da Alemanha

Bailarino formado na cidade Marcos Vinícius da Silva passa em seletiva e vai integrar a Ópera de Leipzig

Windson Prado
Joinville
Cleber Gomes/divulgação/ND
Marcos Vinícius, 21 anos, em apresentação da Escola do Teatro Bolshoi

 

Há 13 anos, o joinvilense Marcos Vinícius da Silva experimentava a mesma experiência dos meninos e meninas que nesta segunda (15) iniciaram as aulas na Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville. Hoje, aos 21, o ex-aluno Bolshoi está fazendo as malas para brilhar em palcos alemães. No final de janeiro, ele participou de uma concorrida seleção para integrar a companhia da Ópera de Leipzig, na cidade alemã com o mesmo nome, e foi aprovado.

O resultado da seletiva saiu uma semana após o teste. Nesta semana, chegaram os contratos de trabalho e o jovem bailarino embarca para o velho continente no dia 25. “A companhia que vou integrar é uma das melhores da Alemanha. Fazer parte da Ópera de Leipzig é um sonho que venho alimentando desde quando eu me formei, em 2014. Sempre quis levar minha arte e o que aprendi em Joinville à Europa”, disse o bailarino profissional que atuará como solista.

Apesar da pouca idade, Marcos é experiente. Desde que terminou os estudos no Bolshoi ele integra a Cia Jovem da Escola Bolshoi no Brasil. Ele já participou de competições nos Estados Unidos, Rússia, Suíça e Turquia. Em todos estes países o bailarino trouxe medalhas de ouro como melhor solista. “Estou feliz, muito feliz com esta aprovação. É o fruto de um trabalho antigo, de muito esforço que teve início na Escola do Teatro Bolshoi, de Joinville”, finaliza.

De malas prontas, o bailarino diz que se sentiu acolhido na cidade de Leipzig, onde terá a bailarina também formada na Escola Bolshoi, Naiara de Mattos, como sua colega de trabalho. Além de sentir afinidade com o diretor, o novo contratado ficou impressionado com a grandeza da Ópera, o tamanho do palco e a qualidade e movimentação dos bailarinos. Com um aperto no coração, Marcos se despede de sua segunda casa, a Escola Bolshoi, de onde leva eterna gratidão. “Desde quando soube que fui aprovado nesta companhia, pensei que devo tudo isso ao Bolshoi. Já pensei em desistir, mas graças a equipe, professores e tanta gente especial que fez parte da minha história, eu continuei, e hoje estou realizando um sonho. Sinto que cresci não apenas na técnica, mas como pessoa também, melhorei muito, amadureci, sou muito grato. Aprendi a ser forte, porque quem escolhe essa profissão, sabe que não é nada fácil, mas estou sendo recompensado, e estou muito feliz”, finaliza.

 

Trajetória | Marcos Vinícius da Silva

- O bailarino tem 21 anos e é natural de Joinville;

- Em 2004, com nove 9 anos de idade, ele foi selecionado para fazer parte da Escola Bolshoi, em Joinville;

- 8 anos depois, ele se formou bailarino profissional na Escola Teatro Bolshoi;

- Em 2012, foi contrato pela Cia. Jovem Bolshoi Brasil, onde interpretou papeis como Basílio, em “Dom Quixote”, e o príncipe no balé “O Quebra-Nozes”;

- Teve a oportunidade de atuar com ícones da dança mundial como Natália Osipova, Elena Andrienko, Ivan Vassiliev, Andrey Bolotin, Andrey Uvarov, Vladimir Vasiliev.

- Em 2012 ganhou medalha de ouro na Competição Internacional de Balé em Istambul, na Turquia, com o Pas de Deux.

- Em 2013 primeiro lugar na competição internacional Youth America Grand Prix (YAGP), em Nova York, como melhor Pas de Deux.

- Ainda em 2013 participou de outro grande concurso de balé do mundo o “XII Moscow Ballet Competition”, na Rússia, onde ficou entre os finalistas da competição e ganhou o prêmio de melhor partner de sua categoria.

- Em 2014 foi convidado para participar da Gala Internacional “Stars of the World Ballet Art”, em Astana, no Cazaquistão, junto com sua partner Amanda Gomes. O evento é conhecido por reunir, em uma só noite, grandes nomes da dança mundial.

- No ano passado, durante a abertura 33ª edição do Festival de Dança de Joinville, ele foi destaque na apresentação do “O Quebra-Nozes” com a Escola Bolshoi.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade