Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Primeiro livro de crítica teatral de Santa Catarina será lançado neste sábado, em Joinville

Lançamento ocorrerá junto ao do "Caixa de Pont[o] - jornal brasileiro de teatro", além dos novos livros de prosas de Marco Vasques e de Rubens da Cunha; e antes do espetáculo solo "Mãe-criada", de Clarice Siewert

Rosana Ritta
Joinville

Teatro em dose dupla. Serão lançados neste sábado, em Joinville, às 18h30, no Galpão da Ajote (Associação Joinvilense de Teatro) o livro Teatrodentro - manifestos e críticas teatrais e o terceiro número do Caixa de Pont[o]-jornal brasileiro de teatro, que chega à sua terceira edição. O lançamento ocorre antes de outro espetáculo agendado também para sábado, às 20h, na Ajote, a estreia do espetáculo solo “Mãe-criada”, da atriz Clarice Steil Siewert, da Dionisos.

 

Divulgação/ND
"Teatrodentro", primeira obra sobre crítica teatral catarinense

 

Teatrodentroé uma reunião da atuação crítica dos poetas e críticos de teatro Marco Vasques e Rubens da Cunha, que também são os editores do bem-sucedido Caixa de Pont[o]. Com projeção nacional e distribuição gratuita, o terceiro número do jornal brasileiro de teatro traz entrevista com o diretor e dramaturgo Marcio Abreu, resenha de livros, análise de espetáculo, dramaturgia inédita da chilena Soledad Rivera, dramaturgia inédita do poeta catarinense Fernando José Karl, perfil do Teatro El Extranjero — centro de referência do teatro contemporâneo na Argentina — e, também, perfil dos grupos teatrais catarinenses Téspis Cia. de Teatro e Teatro Sim... Por Que Não?!!!, entre outras novidades.

Já o livro reúne parcela da militância de Marco Vasques e Rubens da Cunha como críticos de teatro em Santa Catarina. Publicado pelo selo FCC Edições, a obra tem quase 400 páginas de análise de espetáculos, além de dois manifestos que indicam o olhar poético e político dos autores acerca da artes cênicas. Apesar de reunir críticas de espetáculos brasileiros, a maioria dos textos versa sobre espetáculos de companhias catarinenses. Trata-se da primeira obra de crítica teatral sobre o teatro feito no Estado.

 

Divulgação/ND
Marco Vasques: afinidade com Joinville, onde iniciou sua carreira

 

Para Vasques, Lançar o jornal e os livros junto à uma peça da Dionisos Teatro significa um momento muito especial. “Primeiramente, minha atividade como artista se iniciou em Joinville, cidade em que morei maior parte de minha vida e fiz meus primeiros estudos. Aqui fiz meus primeiros experimentos artísticos, seja no teatro, seja na literatura. Talvez pouca gente se lembre disso, mas eu integrei a primeira formação da Dionisos Teatro, atuando com ator, iluminador e sonoplasta. Após lançamento em Joinville, lançarei em Brasília, Porto Alegre, Blumenau e Itajaí. Sempre que faço algo, seja no campo literário, seja no teatro, venho lançar em Joinville. Terra em que possuo alguns amigos e inúmeros desafetos. O Rubens, meu companheiro no Caixa de Pont[o] e no livro de crítica teatral também é daqui, então sempre retornamos, como forma de confronto e de agradecimento”, destacou.

 

Divulgação/ND
Rubens da Cunha: parceria que vem dando bons resultados

 

Literatura em dose dupla também

 

            No mesmo dia, o público de Joinville também poderá conferir os novos livros de prosa Carnaval de Cinzas, de Marco Vasques, e Breves Exercícios para Fugitivos, de Rubens da Cunha. Ambos foram vencedores do Prêmio Catarinense de Literatura/Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura e são resultado de uma parceria entre a Redoma Editora, de Florianópolis, e a Papa Terra Editora, de Navegantes.

            Aliás, as parcerias estabelecidas pela dupla não são poucas, já que os livros contam com ilustrações dos jovens artistas catarinenses Barbara Bublitz e Mauricio Magagnin. Carnaval de Cinzas tem prefácio de Silveira de Souza e posfácio de Rubens da Cunha. Já Breves Exercícios para Fugitivos tem prefácio de Marco Vasques e orelha do poeta e crítico gaúcho Ronald Augusto. Os textos que compõem Carnaval de Cinzas são uma pequena seleção de contos publicados no jornal Notícias do Dia, entre 2011 e 2014, época em que também neste periódico também exerceu a função de crítico teatral. Já Breves Exercícios para Fugitivos trata-se de seleção de textos que Rubens da Cunha publicou no jornal A Notícia, periódico no qual o autor foi cronista por dez anos.

 

 

SOBRE BREVES EXERCÍCIOS PARA FUGITIVOS

por Ronald Augusto

 

Breves Exercícios para Fugitivos, este conjunto de textos de Rubens da Cunha, põe em movimento pensamentos-arte que confinam com a ideia de que os discursos poéticos são volições significantes determinadas a uma permanente conquista das imprecisões da razão e da emoção que requerem formas plásticas capazes de apresentá-las. Cada texto é tanto uma vertigem em que o prosaico e o bizarro se atritam quanto um sumidouro de linguagem que se processa por meio do corpo a corpo do poeta com a matéria verbal e as noções empíricas e teóricas da função estética. Por essas e outras é que não me parece despropositado afirmar que Breves Exercícios para Fugitivos se situa criticamente aquém e além do conceito consagrado de crônica.

 Rubens da Cunha, poeta e autor de Curral (Editora de UFSC, 2015), leva a efeito a ultrapassagem das convenções da prosamas também das convenções e das fronteiras entre os gêneros. Se a poesia se deixa perturbar por uma entropia discursiva, a prosa, por seu turno, pode ser sonhadora e cair em uma espécie de tormenta, de torneio, de embriaguez. Todavia, em que pese o risco da desmesura, nenhuma delas deixa de ser significante. Rubens da Cunha, com esses verdadeiros petits poèmes en prose (a analogia com o feeling baudelairiano parece óbvia, mas ainda é útil) se integra a uma linhagem de escritores e artistas determinados a inventar gêneros novos, gêneros com os quais precisamos nos reinventar, afortunadamente, enquanto leitores-fruidores.

[Post-scriptum fugitivo ao para texto das abas do livro: Walter Benjamin escreve em algum lugar que os críticos e acusadores de Baudelaire diziam que ele, em seu percurso criativo, mudava a fisionomia como um condenado em fuga.]

 

 

SOBRE CARNAVAL DE CINZAS

 

Por Luiz Carlos Lacerda

 

Conheci Marco Vasques há pouco mais de dois anos e logo o incorporei à minha vasta lista de amizades. Mas o que mais me impressionou foi a sua dedicação, apesar de seu restrito tempo por conta de seu trabalho dinâmico e apaixonado na administração cultural, à arte de escrever.

Dedica-se à crônica jornalística, à crítica teatral, à dramaturgia, ao conto e à poesia – em todas com o rigor e, muitas vezes, o fervor militante da palavra e da observação do quotidiano, com a mesma intensidade. Seu texto tem alguma coisa de urgência – como se o mundo fosse acabar amanhã e ele não pudesse se abster de comentar as mazelas de sua cidade, ou as belezas do seu dia a dia, como fazia o capixaba Rubem Braga.

Mas também daquilo que o emociona, que o seduz – seja na figura de uma bela mulher que passa em seu caminho ou numa conversa captada involuntariamente num ponto de ônibus.

Vocifera contra o provincianismo, denuncia as manobras políticas num mundo cada vez mais delimitado pelas falcatruas. Sempre com o mesmo estilo jornalístico, ora poético, mesmo quando a indignação turva o seu olhar quase sempre tolerante.

Marco Vasques sem dúvida é e será o prosador desses dias de crise e de mudança. Testemunha de tudo o que o cerca, vai documentando para a eternidade o jeito de viver do povo ilhéu e continental do Desterro – que é ― em última instância ―a verdadeira essência da cultura.

 

O quê:

Lançamento dos livros Teatrodentro - manifestos e críticas teatrais, de Marco Vasques e Rubens da Cunha

Breves Exercícios Para Fugitivos, de Rubens da Cunha

Carnaval de Cinzas, de Marco Vasques

e Caixa de Pont[o] - jornal brasileiro de teatro.

 

Quando:

Sábado, 18 de junho de 2016, a partir das 18h30

 

Onde:

Galpão da Associação Joinvilense de Teatro - Ajote

Rua 15 de Novembro, 1.382, Centro, Joinville

 

Quanto:

Caixa de Pont[o] - jornal brasileiro de teatro - gratuito

Teatrodentro  - manifestos e críticas teatrais - R$ 30,00 (trinta reais)

Carnaval de Cinzas - R$15,00

Breves Exercícios para Fugitivos R$ 15,00

 

* Com informações da assessoria de imprensa

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade