Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Netflix se aproxima de 100 milhões de assinantes, metade fora dos EUA

Há um ano a empresa implementou a expansão para mais de 130 países

Folha de São Paulo
São Paulo
19/01/2017 às 14H37

NELSON DE SÁ

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Netflix anunciou crescimento recorde de 7,05 milhões de assinantes no último trimestre de 2016, ao redor do mundo, e soma agora 93,8 milhões.

Dos novos membros, 5,1 milhões estão situados fora dos Estados Unidos, origem do serviço pioneiro de vídeo on-line por assinatura, há dez anos. Um ano atrás, a Netflix implementou uma expansão para mais de 130 países.

Impulsionado por novas séries como "Luke Cage" e "The Crown" e pelas novas temporadas de "Black Mirror" e "Narcos", esta dirigida pelo brasileiro José Padilha, o mercado externo responde agora por quase metade de sua base de assinantes (47%, ou 44,4 milhões).

"Tivemos lançamentos poderosos no trimestre", disse o diretor de conteúdo, Ted Sarandos, em entrevista a investidores. "A nova temporada de 'Narcos' viajou muito bem ao redor do mundo. 'Gilmore Girls' teve ótimo desempenho na Europa."

Netflix está entre os serviços de vídeo sob demanda - Reprodução
Netflix está entre os serviços de vídeo sob demanda - Reprodução



"3%"

Segundo ele, a Netflix constatou crescimento em todos os mercados "conforme adiciona programas globais". Citou "o sucesso de produções em língua local na França, no México e no Brasil" e novos investimentos em países como Alemanha e asiáticos.

Em relatório aos acionistas, a empresa acrescenta: "Nossa primeira série original brasileira, '3%', um thriller de ficção científica pós-apocalíptico, estreou como uma das produções originais da Netflix mais vistas no Brasil e desempenhou bem em toda a América Latina".

"Além disso, contra a visão tradicional, milhões de assinantes dos EUA assistiram ao programa dublado ou legendado em inglês, tornando '3%' o primeiro programa de TV em língua portuguesa a viajar significativamente para além da América Latina e de Portugal."

O Brasil, onde chegou há cinco anos, foi o primeiro mercado internacional da Netflix.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade