Publicidade
Terça-Feira, 21 de Novembro de 2017
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Mário Ghanna grava seu primeiro disco

As músicas já estão disponíveis no Soundcloud e no site oficial www.marioghanna.com.br

Redação ND
Joinville
Fabrício Porto/ND
No sangue. O procurador do Ministério Público Federal em Joinville é filho de um pianista

 

Durante a maior parte do dia, Mário Sérgio Barbosa atua como procurador do Ministério Público Federal em Joinville, mas fora do trabalho ele dedica seu tempo a um hobby que o acompanha desde a infância. Vira Mário Ghanna, amante da música e bluseiro às vésperas de lançar seu primeiro CD autoral. As músicas já estão disponíveis no Soundcloud e no site oficial www.marioghanna.com.br, ainda em construção, onde também é possível contatá-lo para eventuais apresentações.

Se a relação entre o direito e a arte causa estranheza, Mário explica que convive com as duas atividades há muito tempo. Nascido em Sorocaba, no interior de São Paulo, o bluseiro é filho de um pianista clássico – assim, se lembra de acordes ecoando pela casa durante toda a sua vida. Amar a música foi inevitável. “Eu cheguei a passar no vestibular de música clássica para violão na Unicamp, mas no fim acabei mudando para direito, que também se tornou uma paixão”, relembra.

O estudo proporcionou uma sólida carreira para Mário, premiada em 2005 com a aprovação no concurso para o Ministério Público Federal. Com isso, os anos de faculdade e preparação o afastaram do violão. “Realmente deixei de lado porque a carga de estudos não deixava. A música exige muita dedicação e eu não tinha como fazer isso”, conta. Já em Joinville, com o trabalho como procurador bem encaminhado, Mário pode voltar à sua antiga paixão.

A estreia nos palcos aconteceu entre 2010 e 2011, acompanhado de outros dois bluseiros, em apresentações focadas nos covers de Stevie Ray Vaughan, Buddy Guy e Eric Clapton, entre outras unanimidades do gênero. Na sequência, Mário resolver resgatar outra paixão e voltou a compor dentro de seu estilo bastante particular, cimentado em várias referências como rock, MPB, jazz e, claro, blues. “Já escrevia antes, mas de brincadeira, sem pensar em gravar ou algo parecido”, completa.

O resultado tomou forma agora em 2012. O primeiro single, “Mãos ao Alto”, já está disponível no site oficial e serve como apresentação da linha musical definida por Mário. “Grande parte dos riffs são dedilhados, que é uma característica da música clássica. Eu carrego a música clássica na técnica de execução”, explica. O CD tem outras seis faixas, como “Eu Minto Tão Bem”, “É Cedo” e “Rodei”, que estão à disposição do público no Soundcloud e no You Tube. Os arranjos ganham a adição de Marcos Parreira “Bocão” no baixo e Marquinhos Travassos na bateria.

Por ora, Mário tentará conciliar o trabalho no Ministério Público com a carreira musical. “Primeiro eu quero ver o rumo das músicas, como ela se desenvolve e se vai ganhar vida própria. Vou acompanhar até onde elas forem”, finaliza. A única certeza é que ele não mais se afastará do blues.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade