Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Livro do jornalista Salvador Neto reúne reportagens publicadas no Perfil no ND

Histórias de 70 pessoas que de alguma forma fizeram o diferencial na sociedade joinvilense estão reunidas em obra que será lançada nesta quinta

Suelen Soares da Silva
Joinville
Fabrizio Motta/Divulgação/ND
Salvador Neto destaca sua alegria em trabalhar com comunicação e o orgulho com a repercussão do livro: entrevistas informais contando histórias de sucesso renderam a obra

 

Personagens conhecidos do cenário joinvilense, outros conhecidos apenas em suas comunidades. As histórias de vida de cada um - atletas, profissionais de diferentes segmentos, batalhadores, vencedores, cada um com um aspecto que os faz destacarem-se da multidão - foram transformadas em reportagens publicadas sobre a cartola Perfil e publicadas na contracapa do jornal Notícias do Dia de Joinville. Hoje, reunidas, estas mesmas histórias viraram um livro. “Gente Nossa – Histórias de quem fez e faz a cidade”, do jornalista Salvador Neto, será lançado nesta quinta (26), às 19h, nas Livrarias Curitiba do Shopping Mueller, em Joinville.

A escolha do nome, segundo o autor, já revela o conteúdo do livro. São pequenos recortes que contam muito da história de cerca de 70 pessoas de Joinville que, de alguma forma, fincaram suas raízes por aqui.

Salvador Neto é jornalista e, sobretudo, joinvilense - uma raridade, como ele mesmo diz, a respeito da cidade que abraça profissionais de diferentes áreas e das mais diversas origens. Tem mais de 20 anos de carreira e entre 2011 e 2012 publicou várias reportagens na página Perfil do Notícias do Dia Joinville.

O jornalista diz que as entrevistas para a página eram feitas de uma forma mais informal, fugindo um pouco do distanciamento muitas vezes exigido no jornalismo. “Como são histórias mais humanas, me distanciar daquelas histórias se tornava impossível.”

A ideia do livro surgiu justamente desta ligação que se criou, entre os personagens destas histórias e o jornalista. “Cada um guarda a sua página em alguma gaveta. Algumas pessoas perfiladas, já morreram. Então, porque não reunir tudo em uma obra só?”, indaga.

Ele também lembra que o livro é um registro que poderá ser revisitado toda vez que a família quiser contar a história dos seus entes aos mais novos, além de servir de referência para aquele que queira saber algo sobre a história de Joinville. O fato é que Salvador Neto quis valorizar e homenagear todas estas pessoas, que “são gente nossa”.

De acordo com o jornalista, a concretização do livro só foi possível porque teve amigos que acreditaram nele e na ideia. “Eu faço questão de agradecer, a todos, pois eles achavam que eu sabia escrever”, brinca, se referindo aos editores do ND na época, a então editora-chefe Albertina Camilo, a então editora do Perfil e atual editora-chefe Loreni Franck, e Sérgio Sestrem, que assina a orelha do livro. Também agradece aos repórteres fotográficos e ao designer Marcelo Sani, que fez a arte gráfica do livro.  “E, é claro, aos perfilados, que sem estas histórias nada seria possível”, ressalta. Ele também espera que suas fontes se façam presentes ao lançamento.

E se diz feliz com o resultado. “Já estou tendo retorno. Algumas pessoas já ligaram agradecendo. Estou muito orgulhoso”, conclui.

O livro será vendido e autografado no dia do lançamento e após nas livrarias Cultura e Midas.

 

Serviço

 

O quê: lançamento do livro “Gente Nossa – Histórias de quem fez e faz a cidade”

Onde: Livrarias Curitiba do Shopping Mueller (rua Senador Felipe Schmidt, 235)

Quando: quinta, às 19h

Quanto: entrada gratuita. O livro poderá ser adquirido a R$ 35

 

Confira entrevista ping-pong que ele deu para a jornalista Mariana Woj, que trabalhou na divulgação do livro:

 

Por que a escolha do nome?

Porque envolve histórias de pessoas, quase 70 personagens cheias de histórias para contar. E porque são daqui de Joinville, ou escreveram suas vidas aqui. Creio que ficou algo bem próximo, humano... mais gente sabe?


De onde surgiu a ideia de montar esse livro?

Eu pensei, logo após encerrar me ciclo de colaboração no jornal Notícias do Dia: são várias histórias, cada um guardará a sua, se guardar, e porque não reunir todas em uma única obra, resguardando parte de vidas que construíram a cidade? A intenção foi criar um registro histórico para consultas de futuras gerações e valorizar tantas pessoas bacanas.


Quantas pessoas participam do livro?

Olha, foi muita gente! Começando pelos editores do ND à época, a então chefe de redação Albertina Camilo, a então editora do Perfil e atual chefe de redação, Lorení Franck, o então editor de Política Sergio Sestrem, que assina a orelha do livro, os repórteres fotográficos, Carlos Junior, Joyce Reinert, Luciano Moraes, Rogério Souza Jr., Rogerio da Silva, Fabrício Porto, Fabrizio Motta e, logicamente, todos os personagens entrevistados. Depois, a arte com o designer gráfico Marcelo Sani, gráfica, muita gente... tudo gente nossa!


Fale um pouco das histórias.

É difícil falar porque são todas grandes histórias, mas veja, tem da família Colin com a dona Lilian Gomes cujo avô (Max Colin), pai (Rolf Colin) e marido (Luiz Gomes, o Lula) foram ex-prefeitos da cidade, sem contar a história de amor do casal. Tem o resgate do amor de filha pelo pai no caso de João Colin, ex-prefeito, e sua filha Rose Marie Colin Storrer, quando se fosse vivo o ex-prefeito completaria 100 anos de idade. Dona Maria Laura, diretora da escola João Colin no Itaum, grande lutadora do movimento afro. Histórias da Paróquia Imaculada Conceição do Boa Vista, dos clubes Sercos (Costa e Silva) e 13 de Maio (Fátima), tem os padeiros Affonso Wagner e Liberato Marinelli, sua esposa Rita, ex-sindicalistas, borracheiros, lutadores, corredores automotivos, muita coisa... O bacana é isso, reunir personagens dos mais variados lugares, classes sociais, profissões, isso é muito enriquecedor.


Onde é possível comprar e qual o valor?

O livro estará a venda na Livrarias Curitiba inicialmente ao preço de R$ 35, mas devemos coloca-lo também nas demais livrarias em breve. Quando a produção é independente, como faço, o trabalho de distribuir também é duro. Pretendemos também disponibilizar para vendas via internet em breve.


Fale-nos um pouco da sua trajetória.

Nós jornalistas somos bons em perguntar, entrevistar e escrever sobre tudo e todos, e não tão bons para falar de si mesmos. Mas eu sou natural de Joinville mesmo, e cresci em meio a livros e leituras, já que minha mãe foi professora. Minha escola para o jornalismo e escrita veio do tempo que trabalhei no balcão do bar de meu pai onde falava diariamente com várias pessoas, ouvindo sobre suas dores, vitórias, derrotas, amores... Já fui empreendedor na área de consultoria contábil, trabalhei nas multinacionais Coca Cola e Pepsi Cola, sempre na área de marketing, vendas e comunicação. Depois passei a trabalhar com assessoria e consultoria em comunicação com atuações em campanhas politicas, eleições, atendendo empresas, sindicatos, entidades e organizações sociais, onde já tenho mais de 20 anos de presença na área. Em 2011 lancei meu primeiro livro em co-autoria com o também jornalista e advogado Marco Schettert, o Na Teia da Mídia. Mantenho o Blog Palavra Livre (www.palavralivre.com.br) com notícias e opiniões, apresento o programa de entrevistas Xeque Mate na TV Babitonga Canal 9 da NET em Joinville, mas ganho a vida mesmo é atuando com consultoria em comunicação. Hoje sou muito feliz porque sei que faço o que gosto, e assim, não trabalho, me divirto...

 

 

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade