Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Lançamento de livro do youtuber RezendeEvil reúne centenas de crianças em Florianópolis

"Cativo os pequenos porque transmito alegria e felicidade", disse o jovem Pedro Afonso Rezende, que tem 7 milhões de seguidores e fatura mais de R$ 1 milhão por ano do Google

Marciano Diogo
Florianópolis

O jovem paranaense Pedro Afonso Rezende, de 19 anos, tem 7 milhões de assinantes no seu canal do Youtube e, atualmente, ganha cerca de 15 mil novos assinantes por dia. Seus dois livros já venderam mais de 200 mil cópias no Brasil. O comunicador fatura mais de R$ 1 milhão por ano do Google somente pelos anúncios exibidos no seu canal, que contabiliza 2,3 bilhões de acessos desde que foi criado em 2012.

Rosane Lima/ND
Youtuber faz sucesso entre o público infantil com seus vídeos e livros


Mesmo diante dos números significativos, a maioria dos brasileiros ainda desconhece o trabalho de RezendeEvil, porém não aqueles que têm filhos crianças. A razão é que o sucesso do youtuber se dá entre o público infantil, que é fascinado pelos vídeos e livros de Rezende.

Exemplo foi a passagem do jovem por Florianópolis nesta sexta-feira (27) para o lançamento do seu segundo livro “De Volta Ao Jogo”, que levou centenas de crianças efusivas ao Beiramar Shopping, no Centro da Capital, para conseguirem um autógrafo ou registro fotográfico com o ídolo.

O pequeno Leonardo Lima de Azevedo, 10, explica o porquê da admiração dele e de seus amigos por RezendeEvil. “As histórias dele trazem aventuras de uma maneira criativa que te transportam para dentro do jogo”, observa a criança.

O jogo que Leonardo se refere é o Minecraft, game virtual que é fenômeno mundial e é explorado pelos vídeos do Youtube , webséries e livros de RezendeEvil. “É um jogo que permite criar aquilo que você imagina, que não tem necessariamente um fim ou vencedor” completa o menino Yuri Seki, 11, que também é fã do youtuber e escritor.

Antes de se tornar um sucesso na web, Rezende era jogador de futsal profissional, com passagem pela Itália. Natural de Londrina, no Paraná, o jovem se tornou RezendeEvil quando começou em 2012 a produzir vídeos para o YouTube em que falava sobre o jogo Minecraft.

Não demorou muito para criar também webséries de ficção ambientadas dentro do próprio jogo virtual, produções audiovisuais que o tornaram ainda mais conhecido entre as crianças – entre elas a série “O Paraíso”, que recebeu mais de 24 milhões de visualizações na web.

Diante da repercussão, em 2015 o jovem youtuber resolveu tornar-se também escritor com o livro “Dois Mundos, Um Herói”, obra que ganha continuação neste ano com “De Volta Ao Jogo” e ganhará um terceiro livro escrito por Rezende em 2017. “Desde o começo a intenção foi fazer uma trilogia”, adianta.

Ainda neste ano, além do lançamento do seu novo livro, o RezendeEvil também lança sua primeira peça teatral, “O Paraíso – O Espetáculo”, apresentação que mistura audiovisual e teatro de bonecos, e que continuará contando a história da websérie criada por ele.

O espetáculo, que estreia em julho e já tem turnê agendada por 24 cidades brasileiras, chega à Florianópolis em outubro deste ano. Além do espetáculo teatral, no próximo mês o youtuber também lança o seu novo canal virtual “RezendeHelping”, projeto filantrópico que trabalhará com causas sociais através de vídeos que explicam, por exemplo, como combater a dengue e fazer doação de medula e sangue.

Rosane Lima/ND
Livros de RezendeEvil venderam mais de 200 mil cópias e conquistaram fãs como o estudante Leonardo de 10 anos

 

Da web para os livros e palcos – confira entrevista exclusiva com o youtuber RezendeEvil:

O que você acha que seu trabalho tem que te torna tão importante para as crianças?

Atualmente, meu canal ganha cerca de 20 mil novos assinantes diariamente. Hoje em dia, a grande mídia de influência das crianças é a internet, e não mais a televisão. A própria mídia impulsiona o poder de influência. Tem crianças que me dizem que a parte mais feliz do dia delas é quando assistem aos meus vídeos. Acho que cativo os pequenos porque transmito bastante alegria e felicidade, então quando eles assistem se sentem felizes também.

O que te levou a criar o canal no YouTube?

Tinha outro canal chamado “Gamermestre” que criei em 2011, comecei porque gostava muito de jogar e criei simplesmente para mostrar o que eu fazia no jogo Minecraft. Mas não deu certo e deletei, até criar o “RezendeEvil”, que já começou crescendo bem. O que me levou a criar foi a vontade de compartilhar o que fazia no jogo virtual.

Por que o Minecraft fascina tantas crianças e adolescentes ao redor do mundo?

Todos os jogos fazem o gamer passar de fases, fazer o que o jogo te manda fazer. No Minecraft não. Como não tem um objetivo e fim específico, é um jogo aberto em que você faz o que quiser, constrói, se aventura, joga com amigos. No meu caso, eu uso o Minecraft para criar as minhas histórias, tanto nas webséries quanto nos livros. Eu crio o cenário e as histórias dentro do jogo e o uso como ferramenta para dar vida às minhas histórias.

Você fatura mais de R$ 1 milhão/ano só com anúncios do Google, além de fazer publicidade para marcas como a Gilette. Como administra sua conta bancária?

Não administro. Acompanhar isso só me deixaria mais ansioso nas minhas produções. Prefiro não saber do lucro e me envolver com questões financeiras, deixo isso para os meus pais por que são meus empresários e tenho total confiança. Meu pai é um grande amigo, inclusive me ajudou a escrever meus livros.

Vivemos em uma era de influenciadores digitais em que a imagem virtual é supervalorizada. Diante do teu poder de influência, como você passa para teus fãs que o que realmente importa não é a superficialidade da imagem?

Não sou uma pessoa materialista. E sempre tento passar isso para meus inscritos. Algo que valorizo nos vídeos é a relação familiar, que considero muito importante. Minhas mensagens são super positivas, de respeito aos pais, por exemplo. Outro fator que influencia é que eu também não uso nenhum palavrão nos meus vídeos, por que sei que sou exemplo. Nesse ano também lançamos o “RezendeHelping”, que trabalhará com causas sociais sem fins lucrativos. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade