Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Interferência na avenida Paulista

Obra do joinvilense Leandro Mendes, o VJ Vigas, muda a paisagem de um dos endereços mais conhecidos do País

Alexandre Perger
Joinville
Bia Ferrer/Divulgação/SP_Urban Digital Festival/ND
Bia Ferrer/Divulgação/SP_Urban Digital Festival/ND
Prédio da Fiesp, em São Paulo, exibe obra de Leandro Mendes, o VJ Vigas, com 100 mil lâmpadas LED, que pode ser apreciada das 20 às 6h

 

Pedestres, ciclistas, motoristas e quem mais passar pelo prédio da sede da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), em um dos endereços mais famosos do Brasil, a avenida paulista, na cidade de São Paulo, poderá ver uma obra gigantesca projetada no edifício, montada com cerca de 100.000 lâmpadas LED. O artista responsável é o joinvilense Leandro Mendes, mais conhecido como VJ Vigas, que exibe sua arte no coração do maior centro urbano do Brasil.

A obra integra a 2ª edição do SP_Urban Digital Festival, o mais moderno da América Latina, promovido pela produtora Verve Cultural. A fachada do prédio foi transformada Galeria de Arte Digital Sesi-SP em 2012 e é considerada a maior entre os países latinos. Nesta segunda edição, o festival se espalha também pela Alameda das Flores, no outro lado da avenida Paulista.

Em tempos em que as redes sociais cada vez mais se inserem no cotidiano, o festival aborda o tema Cidadão Digital, falando da participação dos cidadãos na realidade digital. No debate, está o efeito dessa nova cultura nos modos de viver e agir dos cidadãos, como isso modifica as relações interpessoais.

É nesse contexto que Vigas insere sua obra chamada “Touch”, na qual diz questionar a liquidez dos relacionamentos entre pessoas nas redes sociais. O trabalho é formado por um personagem central que manipula sua vida virtual através de uma grande tela touch screen projetada no prédio, criando um universo artificial. “Questiono como manipulamos nossa imagem perante os amigos virtuais, através de nossas ações nelas, e como isso interfere em nossas vidas reais”, explica o artista.

O VJ trabalhou em São Paulo durante o desenvolvimento da obra. Foram necessárias várias noites de testes por conta da singularidade do painel de LED fixado na fachada do edifício da Fiesp. “É um tipo diferente de painel e exigiu alguns ajustes finais para melhor visualização do resultado final”, conta Vigas.

A obra rendeu elogios das curadoras do projeto, Marilia Pasculli e Tanya Toft. Além disso, segundo o artista, nas noites que esteve lá escutou alguns comentários positivos de quem passava pelo prédio.

 

Carreira internacional


Vigas é formado em designer e cinema. Durante o curso, em 2003, começou a se interessar pelas artes visuais, realizando pesquisas, apresentando como trabalho de conclusão de curso uma performance ao vivo mixando imagens com música. A carreira de VJ (artista que faz a interação entre som e vídeo por meio de projeções) decolou rápido. Em 2008, ele foi quarto colocado no maior concurso do Brasil na, o “The green Project”. Dois anos depois, já estava entre os dez melhores do país.

Nesses dez anos, rodou pelo mundo, levando sua arte para países como Suíça, Espanha, Chile, Argentina, Polônia, México. Ontem, ele viajou para a Cidade do Cabo, na África do Sul, para disputar o VJ Torna Internacional, que ocorre até o dia 16 de novembro, durante o LPM Festival.

PARA CONFERIR

O quê: SP_Urban Digital Festival – 2ª edição
Quando: até dia 28, das 20 às 6h

Onde: prédio da Fiesp/Sesi-SP (av. Paulista, 1313) e Alameda das Flores (travessa de pedestres entre av. Paulista e aua São Carlos do Pinhal)
Informações: www.spurban.com.br

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade