Publicidade
Terça-Feira, 23 de Outubro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Instituto Schwanke traz a Joinville o americano Joseph Kosuth

Artista considerado o pai da arte conceitual foi convidado para iniciar as comemorações dos dez anos da entidade

Redação ND
Joinville
Divulgação
Convidado. Joseph participa em agosto das comemorações dos dez anos do Instituto Schwanke

O Instituto Luiz Henrique Schwanke vai iniciar as comemorações dos dez anos de atividade em alto estilo, com a primeira ação internacional: uma palestra com o renomado artista estadunidense  Joseph Kosuth, 68 anos. O evento, que será realizado no dia 29 de agosto, às 19h, no Teatro Juarez Machado, faz parte do projeto “Arte Conceitual: Realidade e Consistência?”, aprovado ano passado no Mecenato, do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura.

Além da palestra de  Kosuth, o projeto também contempla outros cinco eventos. O objetivo é atingir um público formado por educadores da rede de ensino municipal e estadual, professores e alunos universitários, vinculados aos cursos de artes visuais, design, arquitetura, comunicação social e quem mais tiver interesse e discutir história da arte. A aprovação no Mecenato foi fundamental para a realização dessa programação. “Sem o Simdec, nada disso poderia ser feito”, ressalta a presidente do  Instituto Luiz Henrique Schwanke, Néri Pedroso.

A expectativa em trazer Kosuth para Joinville é, além do aprendizado, ter a oportunidade de pensar e olhar a obra de Schwanke a partir de outra perspectiva, voltado para a arte conceitual. “O trabalho de  Schwanke pode ser visto de várias formas”, avalia Néri. As inscrições para a palestra serão abertas no dia 15 de junho. Os interessados deverão mandar e-mail para  inscricao.schwanke@gmail.com.

Outro objetivo do projeto é refletir sobre conceitos teóricos e arte contemporânea, fortalecendo o trabalhos realizados pelo instituto ao longo dos anos. “Temos o compromisso de contribuir com a cidade, realizamos oficinas, investimos em arte-educação e já trouxemos outros críticos e artistas renomados” , destaca Néri. 

Joseph Kosuth é natural de Toledo, no estado de Ohio, nos Estados Unidos. Considerado o pai da arte conceitual, ele entende que a produção da arte vai além de formas e cores, que o espectador também cria e que potencialmente tudo é material para arte, pela possibilidade de relação com a vida das pessoas.  Kosuth  foi editor da revista Art & Language, famosa entre jovens artistas  conceituais britânicos e estadunidenses na década de 1960. No Brasil, ele esteve em 2010 para participar da 29ª Bienal de São Paulo.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade