Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Governo do Estado repassou R$ 2 milhões para a Escola do Teatro Bolshoi em Joinville

Os recursos são da Celesc revertidos por meio do Imposto de Renda por intermédio da Lei Rouanet

Redação ND
Joinville
22/12/2016 às 10H34

O governo do Estado repassou nesta semana R$ 2 milhões para a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, de Joinville. Os recursos são da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina), revertidos por meio de Imposto de Renda destinado para a Lei Rouanet - Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura.

Na tentativa de garantir recursos para a instituição, no início do mês o presidente da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, Valdir Steglich, teve audiência com o governador do Estado, Raimundo Colombo, para discutir o cumprimento das parcelas de novembro e dezembro previsto no convênio firmado em 2014, de R$ 4,2 milhões. Além disso, aproveitou para tratar do convênio para o próximo ano.

Joinville se consolidou nas questões ligadas ao gênero, ganhando este ano, o título de “Capital Nacional da Dança - Cleber Gomes/divulgação/ND
Convênio assinado em 2014 foi assinado via Fundo Social. Novo recurso veio por meio de recursos da Celesc - Cleber Gomes/Divulgação/ND


Steglich salientou que os recursos serão aplicados na manutenção da escola: transporte, alimentação, uniformes e no pagamento dos professores russos. “É muito importante para a escola, que é modelo e que faz um grande trabalho na parte social, cultural e educacional, não só de Joinville, mas de Santa Catarina. É onde podemos trabalhar os futuros bailarinos e lapidá-los para que se apresentem nos grandes teatros do mundo”, explica.

De acordo com o governador, o Bolshoi merece esse suporte e o governo do Estado tem se preocupado em cumprir o convênio, valorizando a função social e artística da escola nestes 16 anos em que vem atuando no país. “O Bolshoi é instituição que ganhou confiança, credibilidade e respeito de todos os catarinenses e admiração dos brasileiros. E, de fato, faz grande trabalho artístico e social. Este aporte do governo, que vem se realizando todos os anos, agora fica mais facilitado pelo apoio da Lei Rouanet”, afirma.

O presidente da Celesc, Cleverson Siewert, salientou que a companhia não se resume a postes, cabos e fios. “Este projeto desenvolvido em Joinville pelo Bolshoi é muito importante, e é fundamental para a companhia mostrar sua responsabilidade sociocultural e que se traduz no bem-estar da sociedade como um todo”, observou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade