Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

É Hora de Morfar! 24 anos depois, os Power Rangers estão de volta aos cinemas

Novo filme mostra uma nova fase dos super heróis, com novas armaduras totalmente modernas e diferentes

Ian Sell
Florianópolis
23/03/2017 às 17H12
Os Zords estão de volta em Power Rangers - Lions Gate Entertainment
Os Zords estão de volta em Power Rangers - Lions Gate Entertainment


Sim, os icônicos super heróis dos anos 1990 e 2000 estão de volta, remodelados, com uniformes modernos, mas regastando sempre a nostalgia da antiga série de TV ‘Mighty Morphin Power Rangers’ para os fãs. Jason/ranger vermelho (Dacre Montgomery), Kimberly/ranger rosa (Naomi Scott), Zack/ranger preto (Ludi Lin), Trini/ranger amarela (Becky G) e Billy/ranger azul (RJ Cyler) recebem as moedas do poder para se tornarem os Power Rangers, sob a batuta de Zordon (Bryan Cranston) e do robo Alpha 5 (Bill Hader), os jovens tem a missão de derrotar a super vilã Rita Repulsa (Elizabeth Banks) que almeja dominar o mundo.

O longa do diretor Dean Israelite, que estreia nesta quinta nos cinemas da Grande Florianópolis, começa de uma maneira diferente do habitual da franquia. A história inicia contando a origem dos Rangers, de Zordon, de como o meteoro caiu na terra, e a origem da vilã Rita Repulsa. O filme mescla cenas de diversão com  comédia, suspense e até mesmo de terror.

Power Rangers faz da adolescência como seu tema principal, contando em detalhes a vida de cada um dos cinco jovens, dando uma personalidade a cada um deles. Além disso mostra situações do cotidiano como bulying, perda de entes queridos e homossexualidade. Os jovens têm pouco contato apesar de morar numa pequena cidade e estudar no mesmo colégio. Os cinco se veem unidos na descoberta de um poder misterioso em uma mina de ouro, mas logo descobrem mais coisas em comum do que imaginam no desafio de vencer seus dramas pessoais.

A tacada de mestre, entretanto, está no fato de os jovens precisarem criar vínculos reais de amizade para conseguirem, de fato, assumirem o título de Rangers. Antes de se transformarem em heróis, eles precisam abandonar a insegurança, o que une os dois "lados" do filme de forma simples e competente. De resto, podemos esperar muita nostalgia com a participação  especial de dois atores que participaram da série original dos anos 1990, além do famoso tema “Go Go Power Rangers”. Apesar de ter menos lutas e efeitos especiais não tão elaborados,  o filme tem uma maneira atualizada e mais séria de tratar os personagens. Deve fazer sucesso com os antigos e novos fãs e é uma deixa para uma continuação com participação do icônico Ranger verde, Tommy Oliver. 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade