Publicidade
Quinta-Feira, 20 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 23º C
  • 18º C

Danças folclóricas animaram a tarde fria de sábado, em Joinville

Apresentações tradicionalistas fazem parte das atividades do 9º Encontro Folclórico da Cidade de Joinville

Windson Prado
Joinville
Fabrício Porto/ND
Culturas alemã, italiana, polonesa e ucraniana foram os temas das apresentações

 

As culturas alemã, italiana, polonesa e ucraniana estiveram em evidência na tarde deste sábado (15), no Centro, durante a realização da programação do 9º Encontro Folclórico Cidade Joinville.  A atividade foi realizada no Shopping Cidade das Flores. Doze grupos do Paraná e de Santa Catariana subiram no palco montado na praça de eventos para mostrar as danças típicas européias.

E teve gente que veio de longe, como os integrantes do Grupo Heimatland, de Nova Santa Rosa, no Paraná. Esta foi a segunda vez que eles deixaram o interior do Paraná para se apresentar em Joinville, uma viagem de 830 quilômetros. “Fomos convidados para mostrar um pouquinho da nossa cultura no encontro. Ficamos muito felizes em poder participar. Foi difícil estar aqui, estamos em 16 pessoas, viajamos por mais de 13 horas. É cansativo, mas vale muito a pena. Subir no palco e dançar compensa todos os esforços”, comenta Márcio Cristiano da Silva, 35 anos, fundador do grupo que existe há 12 anos.

Eles prepararam dois números para as apresentações no shopping, e um terceiro para ser dançado durante a noite, no baile que antecede da Festa do Aipim, em Pirabeiraba. Lá, 22 grupos devem apresentar suas coreografias. O grupo Neu Bremen, de Ibirama, também trouxe um pouco da sua arte para mostrar ao joinvilense e outras companhias que se apresentaram no sábado à tarde.

Alegria e ansiedade se misturaram antes da subida ao palco montado no Cidade das Flores. “A gente está vindo pela segunda vez. Esta festa (do Aipim – que acontece no domingo) e as apresentações do Encontro Folclórico já entraram no nosso calendário de atividades”, comenta Josiane Fagundes, 29 anos, que coordena o grupo junto com Ivo Carlos Sasse, 28.

Para eles, a dança é uma forma de mostrar e intensificar a cultura germânica. “A iniciativa do evento e maravilhosa. Mostrar nosso trabalho para os outros grupos, interagir com eles, trocar experiências é muito importante para o desenvolvimento de nossa cultura”, completa Sasse.

“É isso mesmo o que pretendemos com o Encontro. Proporcionar interatividade entre os grupos. Conseguir reunir pessoas de diferentes estados e cidades para resgatar nossa cultura é muito bom. Nossa cultura, música, dança e vestuário estão em evidencia”, enfatiza o responsável pelo projeto, Jeimes Ricardo Baumrucker, integrante do Grupo Folclórico Windmühle, da Sociedade Cultural.

Quem passou pelo shopping aprovou a iniciativa. “Sempre passo por aqui. Aí vi que ia começar a apresentação e parei para assistir. É muito bonito. Estou gostando muito”, declarou a autônoma Nara Aparecida Mucci, 44 anos. O Encontro é patrocinado pela Fundação Cultural de Joinville através do Simdec (Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura de Joinville). 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade