Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Com que esmalte eu vou? Mudança na moda: agora é a roupa que tem que combinar com a cor das unhas

Coloridos, clássicos, com textura, sem textura, a moda para unhas é democrática e tem opções para todos os gostos

Redação ND
Joinville

Alexandre Perger

Rosana Ritta

redacaoj@noticiasdodia.com.br

“Hoje, a ordem inverteu. Antes, as mulheres primeiro escolhiam a roupa. Depois, o esmalte. Agora, elas escolhem primeiro o esmalte. E depois, a roupa”, constata a especialista em esmaltes e comerciante Rosani Borba, 39 anos. E Rosani sabe bem do que está falando, afinal, foi ao observar este comportamento que ela resolveu apostar no segmento e se tornar a dona da primeira e única loja em Joinville especializada em “vestir” as unhas, com uma infinidade de cores e acessórios. O marido, Renato Frate, 52, tornou-se sócio do empreendimento localizado na Shopping Direto de Fábrica localizado na rua do Príncipe, no Centro de Joinville.

 

Fotos Fabrício Porto/ND
Francesinha se moderniza, mas é um clássico que está sempre na moda

 

E por onde quer que se ande. Nas praias, nas ruas, nos shoppings, observa-se que o desfile de cores neste verão não se restringe mesmo apenas às roupas. Nos pés e mãos, também estão estampadas as tendências desses dias de calor, num mundo onde não existem limites em um espaço tão pequeno e valorizado do corpo. Esmaltes coloridos, principalmente com tons mais vivos, marcantes e com muito brilho, estão entre os preferidos e são os mais pedidos tanto em lojas de cosméticos quanto nos salões de beleza, onde as manicures estão sempre correndo atrás para deixar suas clientes impecáveis para a estação.

A manicure Luciane Gonçalves dos Santos, 31, confirma que a tendência realmente é pintar as unhas com cores vivas, como laranja e rosa chiclete, as mais pedidas do momento. Mas os clássicos também estão com tudo. O vermelho, diz ela, nunca sai de moda e sempre está entre as cores mais pedidas.

No verão, o número de clientes, segundo Luciane, dobra no salão onde ela trabalha. Nas outras estações, principalmente no inverno, as mulheres usam calçados fechados e acabam optando apenas por pintar as unhas das mãos. Já no verão, pedem serviço completo: pé e mão. “No verão, elas usam mais sandálias, rasteirinhas e chinelos”, conta a manicure que tem oito anos de experiência na profissão.

Mas a tendência não fica apenas nas cores. Também estão na moda os adesivos personalizados, a francesinha, as texturas e as pinturas, que variam de paisagens e grafismos. Alguns modismos também estão voltando.  Há quatro anos fora de uso, a tal técnica de craquelê está novamente entre as mais pedidas. Essa técnica permite o uso de cores diferentes, com riscos que dão a impressão que a pintura está rachada. Este é o efeito craquelado.

Mas a criatividade não tem limites. Outros efeitos usados são o caviar (aplicação de bolinhas sobre o esmalte). O efeito caviar foi trazido para o Brasil pela marca Ciaté, mas os esmaltes esgotaram com tamanha procura. E apesar de ainda não ter marcas brasileiras com as bolinhas, dá para improvisar comprando micromiçangas em armarinhos. E têm também quem faça até francesinha de caviar ou a tal filha única, quando apenas uma unha é pintada.

 

Larissa optou pelo dourado para as festas de fim de ano, mas elas gosta mesmo é dos vermelhos

 

A operadora de caixa Larissa Pacheco, 20, é uma das que prefere sempre as cores mais vivas, de preferência os vermelhos e suas múltiplas nuances. Apenas para o Réveillon, ela fez uma exceção e pintou as unhas de dourado, “para atrair dinheiro”. “Prefiro essas cores, porque são bonitas e também porque chamam a atenção”, diz Larissa, enquanto entrega as mãos aos cuidados da manicure.

No comércio, a tendência é a mesma

Há dois anos, Renato Frate e Rosani Borba perceberam que havia um espaço para o mercado de esmaltes em Joinville. Não existia loja especializada nos produtos, apenas comércios de cosméticos que vendiam estes itens. E resolveram apostar. “Chegamos inovando, trazendo um produto diferente, com marcas diferentes, que geralmente não eram encontradas na cidade”, conta Frate. Nesta temporada de verão, Rosani, a especialista em esmalte do casal, relata que as cores mais vendidas são justamente as mais vivas, como laranja, amarelo, azul e aquelas com efeito neon.

“Elas estão deixando o clássico e escolhendo cores que chamam a atenção”, afirma Rosani, explicando que essa é uma tendência dessa temporada.  Nas coleções, as marcas estão apostando em esmaltes mais brilhantes e com  muito glitter, além das outras mais tradicionais e que nunca saem de moda, como os brancos, rendas e vermelhos.

O aumento de movimento não é observado apenas nos salões. Frate afirma que na loja as vendas aumentam em até 40% no verão. Ele acredita que é pelo desejo de usar algo mais marcante nesse período do ano, quando o corpo também fica mais exposto.

Preparando as unhas para a Copa 2014

Clube de Esmalte, Tudo sobre esmalte, Unha Bonita, Unhas & Tudo, Apenas Unhas, Unhas de Aline, Unhas Sempre Coloridas, Loucas por Esmalte... em uma rápida procura pela internet, aparecem milhares de endereços de blogs e sites destinados a desvendar e divulgar a verdadeira arte que virou a pintura (ou esmaltação, dirão os especialistas) das unhas.

E alguns já trazem dezenas de sugestões de unhas decoradas para a Copa 2014, que será no Brasil. Muito verde, amarelo, azul e branco, as cores da Bandeira Nacional, misturados e utilizados em bandeiras estilizadas, assim como sugestões de pintura de unhas com a bandeira de cada selação em cada um, entre outras excentricidades.

 

Rosani Borba e Renato Frate resolveram investir no segmento e abriram a primeira loja especializada em esmaltes de Joinville

 

Mudanças no procedimento e nas normas de higiene

De dois anos para cá, a Vigilância Sanitária passou a fazer mais exigências junto ao trabalho das manicures. Com isso, algumas práticas mudaram, deixando o serviço melhor, pelo menos é o que considera a manicure Luciane dos Santos. Uma das mudanças aposentou as bacias onde ficam pés e mãos mergulhados na água, trocando-as por uma bolsa plástica com creme, que é descartada após o uso.

Mudou também a forma de esterilização. Agora, os alicates e outros instrumentos de trabalho ficam por uma hora dentro de uma espécie de saco plástico chamado autoclave, que fica por cerca de uma hora esquentando. A cliente sabe que o equipamento foi esterilizado pela cor do autoclave, que muda de rosa para um tom mais escuro e depois é descartado. As lixas de unha também são descartáveis.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade