Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Aplicativo gratuito permite acesso a acervo de dois museus de Joinville

"Museu Virtual Joinville" está disponível para a plataforma android no Google Play

Suelen Soares da Silva
Joinville

A consulta ao acervo de dois espaços museológicos de Joinville agora é de fácil acesso para qualquer pessoa e em qualquer lugar. E isso é possível graças ao aplicativo “Museu Virtual Joinville”, fruto do trabalho de quase dois anos desenvolvido pela Fábrica de Software da Univille e está disponível no Google Play, para smatphones e tablets com a plataforma android.

 

Fabrício Porto/ND
Desenvolvedores. Os bolsistasCezar Antunes (esq.) e Carlito Matos trabalharam juntos no projeto coordenado pelo professor Walter Coan

 

O projeto coordenado pelo professor Walter Coan, começou a ser idealizado em 2010, com a digitalização do acervo do Museu Casa Fritz Alt e posteriormente do MNIC (Museu Nacional da Imigração e Colonização). O objetivo principal é que ele seja utilizado como ferramenta de ensino em sala de aula.

As escolas municipais Pedro Ivo Campos e Anna Maria Harger já testaram o aplicativo, que segundo Coan irá auxiliar no planejamento de conteúdo, mesmo quando a escola ou o aluno não tiver internet. “Os professores poderão planejar e carregar o conteúdo das aulas usando o aplicativo, que poderá ser acessado através da pesquisa. Mesmo quando o aluno estiver off-line”, explica.

Uma versão apenas para uso no computador já existe há algum tempo e este também foi atualizado. Os bolsistas Cezar Antunes, 19 anos, do curso de Engenharia de Software e Carlito Matos, 23, que estuda Sistemas de Informação, trabalharam juntos com o coordenador para que esta nova versão do aplicativo ficasse pronta.

Eles explicam que, pelo aplicativo, será possível pesquisar por nomes ou palavras-chave e obter o título das obras, descrição, autor, ano, dimensões e imagens. E isso, segundo os idealizadores, não irá afastar os visitantes dos museus, mas sim instigá-los a conhecer ainda mais sobre os itens dispostos nestes espaços. “Nós queremos despertar nas crianças o interesse em vir conhecer o museu. É mais uma forma que as pessoas terão de buscar conhecimento”, comentam os estudantes.

O projeto foi contemplado pelo Simdec (Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura), através da Fundação Cultural de Joinville e a ideia é que mais museus sejam incluídos no aplicativo.

Ampliando o conhecimento

Outra fase do projeto, que já está em implantação, prevê a instalação de redes sem fio no MNIC onde as informações sobre as obras vão poder ser acessadas pelos visitantes por meio do dispositivo QRCode, um leitor de código de barras que usa câmara de celular para digitalizar conteúdo. Cada item receberá uma etiqueta com o código, que irá encaminhar diretamente para as informações. O próximo passo é tornar todo esse conteúdo acessível também para os deficientes visuais.

A educadora do MNIC, Elaine Machado acompanha e participa do projeto desde o início. Segundo ela, foi preciso reunir as informações dos itens do acervo, fotografar, recorrer a livros tombos e inventários. Para ela, ter o acesso a todas estas informações de maneira mais simples para o visitante, amplia o conhecimento da história e também do patrimônio. “Através do aplicativo as pessoas serão provocadas a aprofundar esse conhecimento sobre o museu. Além disso, os pesquisadores também poderão utilizar, pois o museu não é só um espaço de contemplação, mas também de pesquisa”, afirma.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade