Publicidade
Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Aberta à comunidade, Conferência Municipal de Cultura está com inscrições abertas em Joinville

Encontro será realizado neste próximo fim de semana, no Teatro Juarez Machado

Redação ND
Joinville

No próximo fim de semana, a área cultural de Joinville estará mobilizada com o objetivo de avaliar, revisar e adaptar as 29 metas estabelecidas no Plano Municipal de Cultura. Essa tarefa será realizada dentro da 4a Conferência Municipal de Cultura, que começa sábado pela manhã e deve terminar às 21h de domingo.
A Conferência foi dividida em quatro eixos temáticos – Implantação do Sistema Municipal de Cultura, Produção Simbólica e Diversidade Cultural, Cidadania e Direitos Culturais e Cultura e Desenvolvimento –, dentre os quais foram espalhadas as 29 metas. Os trabalhos dentro dos quatro eixos começam às 10h e terminam às 17h de sábado (29). Na plenária final, prevista para iniciar às 13h de domingo, serão lidos os relatórios finais elaborados em cada eixo.
Na conferência serão eleitos delegados para representar a cidade na Conferência Estadual, marcada para 29 e 30 de agosto. A quantidade de representantes é proporcional ao número de inscritos na conferência local. Por isso, o apelo dos organizadores é por uma ampla participação popular. “Quantos mais pessoas participarem, mais teremos representatividade nas outras instâncias”, diz Ilanil Coelho, presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais. A expectativa é de que mais de 500 pessoas se inscrevam em www.conferenciadeculturadejoinville.blogspot.com.br.

 

Rogério Souza Jr./Arquivo/ND
Aproximar a cultura  de áreas como educação e saúde é um desafio para Ilanil Coelho

 


Como preparação, no dia 15 deste mês foi realizada a pré-conferência, uma espécie de laboratório onde  foram apresentadas e analisadas as metas. Na ocasião, os participantes tiraram alguns indicativos para a conferência deste próximo fim de semana. Paralelamente, o poder público deverá apresentar os resultados das metas que já foram ou começaram a ser cumpridas para que o plano possa ser avaliado e adaptado.
Como o Sistema Municipal de Cultura foi criado em 2010 e o Plano Municipal de Cultura promulgado em 2012, esta é a primeira vez que os trabalhos da conferência serão focados em revisar as metas. As outras três edições – 2007, 2009 e 2011 – fizeram parte do processo de elaboração das proposições.

Desafio de interligar setores municipais

Entre os principais desafios para o setor de cultura para os próximos anos, Ilanil Coelho, presidente do Conselho Municipal de Políticas Públicas, destaca como principal desenvolver maior interação entre a cultura e os outros setores municipais, como saúde e educação. “Aprendemos a hierarquizar o que é mais importante e, nessa escala, algumas políticas públicas para a saúde acabam ganhando mais importância”, comenta Ilanil. No entanto, para a conselheira, se for para pensar em qualidade de vida, é necessário abolir essa hierarquização e pensar em uma política que promova a articulação entre os setores. “Isso pode aumentar a qualidade de vida das pessoas”, afirma.
Dentro desse contexto, Ilanil considera fundamental que as propostas sejam pensadas cada vez mais como políticas de Estado, para que possa existir uma continuidade na passagem entre os governos. “Isso faz parte do amadurecimento da sociedade. A cultura deve ser um meio no qual o cidadão se faz cidadão”, afirma.

 

Rogério Souza Jr./Arquivo/ND
Uma das metas em debate foca na ampliação no número de visitantes nos museus da cidade

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade