Publicidade
Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

A Cidade das Flores agora é também a Cidade das Hemerocallis

Agrícola da Ilha espera por desabrochar de novo cultivar da flor, batizada com o nome da professora Silvane Silva, que sempre procura levar seus alunos e orientá-los para a importância da natureza

Redação ND
Joinville
Luciano Moraes/ND
Bergemann no seu campo de hemerocallis: sonho de que as pessoas possam passear como nos campos de tulipes holandeses

 

Cores, cheiros e peculiaridades em cada uma das flores. É isso que os visitantes encontram quando chegam à Agrícola da Ilha, berço do Festival Hemerocallis, que neste ano será entre 15 de outubro a fevereiro de 2015. O festival está em sua 13ª edição. Como já é tradição, o produtor Dario Bergemann lança a cada ano uma nova cultivar da planta, que em todo o mundo tem mais de 55 mil cultivares distintas. A deste ano é uma homenagem a uma professora local, Silvane Silva.

Com 22 anos de dedicação à espécie, Bergemann o se orgulha por ter transformado uma planta tida como comum em uma planta nobre de jardim. Além disso, o Festival Hemerocallis de Joinville já ganhou proporções internacionais. Em 2012, o jardim joinvilense estampou uma publicação internacional - um livro especializado em paisagismo com foco na planta destacou a produção brasileira.

Ele também recebe visitantes de todo o Brasil e turistas da América e da Europa. “Todo esse reconhecimento é fruto de muito trabalho, muita dedicação. É uma paixão”, comenta.

Desde que começou a estudar e produzir, Bergemann alimentava o objetivo de se tornar o maior produtor de Hemerocallis do país. E conseguiu. O que surpreende é a repercussão. “A gente foi muito além do que imaginava”, diz. O cultivo da planta sempre foi muito mais que um trabalho. É uma verdadeira paixão.

Para o produtor, uma das principais motivações é a chance de dar oportunidade para as pessoas terem contato com um campo de plantas, como os famosos campos de tulipa da Holanda. “Queremos que as pessoas tenham a oportunidade de sentir como é estar em um campo. Claro que as proporções são diferentes, mas ver a satisfação delas nos motiva.”

 

Luciano Moraes/ND
Neusa Bergemann no novo espaço criado para que o visitante possa conviver e confraternizar bem pertinho das flores

 

A cada edição do festival, Dario busca inovar no espaço. Neste ano, quem visitar o local terá à disposição um belo espaço para café. Integrar as delícias coloniais com o jardim é a proposta. “É um espaço para as pessoas tomarem o café, conversar e estar na presença das flores. Em Joinville, não há espaço assim, um ‘café-jardim’”, destaca.

Orgulho para a Cidade das Flores, o Festival Hemerocallis é referência no país. O produtor joinvilense recebe perguntas de todo o país através do seu site. E é a partir do site que ele consegue mensurar a representatividade que alcançou. A média de acessos mensais está em 7.000. Metade é de internautas brasileiros e metade de estrangeiros, principalmente dos Estados Unidos e Portugal.

A opção por estender o período do festival, segundo Bergemann, é para dar mais opção ao visitante. A organização preza pela qualidade de cada visita e o produtor se orgulha em poder dar atenção a todos. “Nosso foco não é na quantidade. E sim, na qualidade das visitas”, enfatiza, na expectativa de receber mais de 15 mil visitantes.

 

Dario Bergemann/Divulgação/ND
A nova cultivar da flor, que ganha o nome de Silvane Silva

 

Neste ano, a homenagem fica em Joinville

A cada nova edição do Festival Hemerocallis, uma nova homenagem. O produtor joinvilense desenvolve cultivares da planta e todos os anos faz um lançamento durante o festival. Este ano, a homenagem fica em Joinville. A professora Silvane Silva terá uma planta batizada com seu nome.

A homenagem é um agradecimento pelo trabalho realizado por Silvane. Para Bergemann, a dedicação com que a professora trabalha, buscando conscientizar e motivar os alunos e as pessoas à sua volta, merece ser reconhecida. “Ela muda a vida das pessoas. Faz com que seja melhor”, comenta.

Ao receber a notícia, a professora que estava acompanhada de um amigo não conteve a emoção. Bergemann lembra o comentário do acompanhante: “Pela primeira vez, eu a vi sem palavras”. Sensível e apaixonada pela natureza, a professora se tornou amiga da família ao visitar com frequência o espaço e levar alunos para conhecê-lo. “De todas as homenagens que fizemos, acho que esta foi a que gerou mais emoção. Para ela e para nós.”

Serviço

O quê: Festival Hemerocallis
Quando: Do dia 15 deste mês até fevereiro de 2015
Onde: Agrícola da Ilha (rua Tenente Antônio João, 4.257)
Quanto: Crianças até 5 anos não pagam
                Crianças de 6 a 12 anos - Pessoas acima de 60 anos e estudantes com apresentação de carteirinha e documento pessoal: R$ 4
                 De 13 a 60 anos: R$ 8

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade