Publicidade
Quarta-Feira, 19 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 17º C

Vereadores de Joinville aprovam reajuste de 9,83% para os seus salários

Projeto segue agora para a assinatura do prefeito Udo Döhler. Dois vereadores protocolaram documento para devolver o valor da correção

Shirlei Paterno
Joinville

Agora é oficial. Os vereadores de Joinville aprovaram em segunda votação na noite desta segunda-feira o projeto que prevê reajuste de 9,83% para o subsídio recebido por eles. O texto segue agora para assinatura do prefeito Udo Döhler. A exemplo do que ocorreu na primeira votação, na semana passada, os vereadores Sidney Sabel (PP), Fabio Dalonso (PSD) e Adilson Mariano (PSol) votaram contra a correção dos salários. O presidente da Câmara de Vereadores, Rodrigo Fachini (PMDB), não vota.

 

Daniel Tonet/divulgação/ND
Projeto foi aprovado em segunda votação nesta segunda-feira  no plenário da Câmara

 

Contrários a decisão da maioria dos vereadores, Dalonso e Sabel protocolaram, em cartório na tarde desta segunda-feira, escritura pública que será entregue à mesa diretora para que os parlamentares façam a devolução do valor do reajuste. Como não existe a possibilidade de não receber, o valor a ser devolvido será calculado pelo setor financeiro da Câmara, devido aos impostos.

Os dois vereadores concordam que devido ao atual momento econômico vivido pelo país, a aprovação do projeto não é a melhor escolha. “O momento político e econômico não condiz com o momento proposto, este foi o jeito que encontrei para contribuir”, frisou Sabel. O reajuste dos vereadores recompõe perda com a inflação nos últimos 12 meses. A revisão anual está prevista no artigo 37, inciso 10, da Constituição Federal. O pagamento é retroativo a 1º de maio.

Em 2013, os vereadores não receberam o reajuste, pois no primeiro ano do mandato os vereadores recebem o ganho real, que é aprovado no fim do mandato anterior. Em 2014 o valor foi de 6,07% e em 2015 a correção foi de 8,76%. A porcentagem é calculada conforme o valor concedido aos demais servidores públicos e não pode ultrapassar o mesmo.

Com a sanção do prefeito, os vereadores receberão um reajuste de R$ 1.102,35 passando de R$ 11.214,14 para R$ 12.316,49. A presidência da Câmara recebe além do salário mais uma gratificação de 50% sobre o valor, neste caso, a remuneração do atual presidente, Rodrigo Fachini (PMDB) que é de R$ 16.820,29 passa para R$ 18.474,73.

Saiba mais
Como fica o salário

Vereadores
Quanto é: R$ 11.214,14
Sobe para: R$ 12.316,49

Presidência:
Quanto é: R$ 16.820,29
Sobe para: 18.474,73

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade