Publicidade
Segunda-Feira, 17 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 32º C
  • 22º C

Vandalismo em pontos de ônibus de Florianópolis pode acabar em multa

Prefeitura vai lançar campanha para conscientizar e alertar população sobre depredações e cartazes colados em abrigos de passageiros

Cristiano Rigo Dalcin
Florianópolis
26/11/2018 às 22H13

A professora Daise Pereira, 32 anos, espera o ônibus diariamente em um abrigo pichado e com acrílicos quebrados na rua João Motta Espezzin, no Saco dos Limões. O vandalismo registrado no abrigo localizado em frente ao Centro Social Urbano está na mira da prefeitura, que pretende multar quem depredar ou colar cartazes nos equipamentos urbanos.

O abrigo utilizado por Daise deverá ser substituído nos próximos dias pelo novo modelo que está sendo instalado gradativamente em diferentes regiões da cidade pela Secretaria de Transportes e Mobilidade Urbana. Enquanto esse dia não chega, Daise torce pela presença do sol. “É complicado, principalmente em dia de chuva”, ressalta, diante das condições do abrigo.

Daise Pereira aguarda o ônibus todos os dias em abrigo vandalizado no Saco dos Limões - Foto: Flávio Tin/ND
Daise Pereira aguarda o ônibus todos os dias em abrigo vandalizado no Saco dos Limões - Foto: Flávio Tin/ND


De acordo com informações da secretaria, 45% dos abrigos de ônibus foram alvo de algum tipo de vandalismo, que acontece de diversas formas: pichações, acrílicos e vidros quebrados, além de furtos de ferro e alumínio. “É impressionante. Já tivemos o caso de instalar o abrigo e três dias depois já estava todo pichado. Já arrancaram aquela tela que colocamos em alguns pontos para ter maior ventilação e utilizaram para fazer churrasco. Também já cortaram o banco de ferro em pedaços para vender no ferro-velho”, relata o secretário de Transportes e Mobilidade Urbana, Marcelo Roberto da Silva.   

A instalação de cada abrigo custa aos cofres públicos R$ 10 mil, e o dinheiro vem do bolso dos contribuintes. Além do vandalismo, os abrigos também são utilizados como painéis para afixar cartazes, o que também é proibido. Para tentar conter essa onda de vandalismo, a Prefeitura de Florianópolis vai promover uma campanha que pode até multar o responsável pelo vandalismo, de acordo com artigo 10 da lei complementar 422/2012, que dispõe sobre a ordenação dos elementos da paisagem urbana do município.

A multa para quem for flagrado após danificar ou colar cartazes nos pontos de ônibus pode chegar até R$ 10 mil. A denúncia pode ser feita para a ouvidoria da Secretaria de Transportes, pelo telefone 3251-6915.

São 236 pontos novos até o final do ano

A Prefeitura de Florianópolis começou a substituir abrigos de passageiros ainda no final de 2017 com uma meta ambiciosa: instalar 600 novos abrigos. Porém, até o final deste ano, o município terá 236 novos pontos de ônibus, além de outros 165 que haviam sido vandalizados e puderam ser recuperados.

Irmãos Cristopher e Giliard Souza ficaram satisfeitos com novo abrigo no José Mendes. - Foto: Flávio Tin/ND
Irmãos Cristopher e Giliard Souza ficaram satisfeitos com novo abrigo no José Mendes. - Foto: Flávio Tin/ND

A instalação dos 600 abrigos dependia da captação de recursos junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Mas como o projeto envolve o Plano de Mobilidade Urbana, ainda não há previsão de liberação do financiamento da ordem de R$ 200 milhões, que também serão aplicados em obras do anel viário.

O município também aguarda a liberação de mais de R$ 200 mil do Ministério da Integração Nacional para substituir os 22 abrigos danificados no vendaval de agosto de 2016. A licitação já foi realizada, a empresa, homologada, faltando apenas o empenho do recurso para assinatura da ordem de serviço.

Sem contar com recursos externos, a Secretaria de Transportes e Mobilidade faz a troca gradativa dos pontos. “Temos uma programação intensa de substituição dos abrigos até o final do ano. Essa semana instalaremos mais um no Saco dos Limões, e na próxima semana,  mais cinco no bairro José Mendes. No Continente, já trocamos 20 e, no Rio Vermelho deveremos colocar mais dez novos pontos”, relata o secretário Marcelo Roberto da Silva.

A aposentada Joana Cardoso, 64 anos, gostou do que viu no bairro Abraão. “Novo é tudo de bom. Esse modelo ficou lindo. Uma pena que tenha gente que destrói”, afirma.

Os irmãos Cristoffer Souza, 22 e Giliard Souza, 18, também aprovaram o novo modelo instalado na rua José Maria de Luz, no bairro José Mendes. “O antigo abrigo era precário demais. Esse modelo está bom”, compara Cristoffer, para destacar o conforto do novo banco, feito em madeira e o espaço para cadeirantes ao lado.

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade