Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Udo Döhler busca apoio para reforma administrativa e criação da Guarda Municipal

Na primeira visita oficial ao Legislativo, o prefeito explicou que convocou duas sessões extras para garantir a governabilidade

Rogemar Santos
Joinville
Luciano Moraes/ND
Prefeito Udo Döhler e presidente da Câmara, João Carlos Gonçalves, discutem projetos de interesse do município

O prefeito de Joinville, Udo Döhler (PMDB), visitou na tarde de ontem seu correligionário, o presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, vereador João Carlos Gonçalves. Durante a visita, a primeira oficial do Executivo ao Legislativo, Udo fez questão de explicar os principais aspectos dos projetos de reforma administrativa que vai enviar para serem votados em sessões extraordinárias convocadas para a semana que vem.

O prefeito também se comprometeu em se reunir com os vereadores antes da votação para explicar o projeto de reforma administrativa, que prevê a extinção das 14 secretarias regionais e a criação de oito subprefeituras e a extinção de cargos, a negociação de dívidas junto ao Ipreville (Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Joinville) e a criação da Guarda Municipal.

Udo Döhler explicou que as propostas são fundamentais para o desenvolvimento do município, além de possibilitarem a governabilidade nos primeiros meses. “A negociação da dívida de R$ 23 milhões com o Ipreville em 60 vezes é fundamental para manter o nome do município dentro da legalidade. Já a transformação das 14 regionais em oito subprefeituras representará economia e eficácia. A extinção de 175 cargos de supervisores faz parte da contenção de despesas que começamos a aplicar”, argumentou.
O vereador João Carlos Gonçalves informou que neste primeiro contato oficial, o prefeito comentou que irá oficializar o já anunciado pedido de convocação de sessões extraordinárias. Como resposta, ele obteve a garantia da convocação das sessões extras para os dias 22 (terça-feira) e 23 (quarta-feira), quando as comissões permanentes serão formadas  e os projetos colocados em votação. “Para que o prefeito garanta o apoio total, haverá uma reunião na próxima segunda-feira, às 18h, na sala vip da presidência da Câmara, com os demais vereadores. Udo apresentará então o projeto no todo para tirar qualquer dúvida”, frisou.

Gonçalves aproveitou para sugerir ao prefeito uma forma de utilizar a mão de obra carcerária na confecção de lajotas de calçadas a partir da areia de fundição para serem usadas pelo município. No entender do vereador, um projeto deste nível beneficiaria toda a sociedade. “Esta alternativa seria uma maneira de reaproveitar a mão de obra do apenado a um custo bastante baixo”, destacou.

Udo comentou que há intenção de construir um galpão de 5 mil2 para a produção destas lajotas num terreno próximo ao Presídio Regional e à Penitenciária Industrial de Joinville.


Guarda na prevenção às drogas

O prefeito Udo Döhler aproveitou ainda para rebater críticas e esclarecer como projeta o funcionamento e o real objetivo de criação da Guarda Municipal em Joinville. Ele disse que tem consciência de que a segurança pública é obrigação do governo estadual, mas que como esta competência não é devidamente cumprida na sua totalidade, o município também precisa tomar uma atitude.

Além de cuidado com o patrimônio público, o prefeito quer usar a Guarda Municipal no combate às drogas. “O setor ajudará na prevenção contra as drogas, num departamento que será criado e ficará sob a responsabilidade da Secretaria de Proteção e Defesa Civil”, observou.
Para o prefeito, o Estado não consegue hoje lidar com a prevenção às drogas, responsáveis pela destruição de milhares de lares no Brasil. “Se o município não fizer algo, o que será de nossos jovens? Não posso admitir a omissão. Então, o trabalho de prevenção será feito pela Guarda Municipal”, comentou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade