Publicidade
Sexta-Feira, 16 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 19º C

Três postos de salva-vidas são incendiados no Sul da Ilha de Santa Catarina

Abrigos dos salva-vidas nas praias do Caldeirão, Areias do Morro das Pedras e Novo Campeche foram queimados nos últimos três meses. Além deles, outros dois postos foram arrombados nos Ingleses

Michael Gonçalves
Florianópolis
19/07/2018 às 22H01

Três postos de salva-vidas foram incendiados em atos de vandalismos nas praias do Sul da Ilha nos últimos três meses. Para o presidente da Associação Comunitária Morro das Pedras, André Luiz Vieira, o fato é um atentado contra a comunidade e o Corpo de Bombeiros, e a população precisa judar a encontrar os autores. A reconstrução de um posto custa R$ 8 mil. Segundo o comandante do GBS (Grupamento de Busca e Salvamento) do Corpo de Bombeiros, capitão Bruno Azevedo Lisboa, cinco postos foram vandalizados desde o fim da temporada de verão. Somente na Ilha, a corporação tem 52 pontos de observação em 27 praias.

Posto da praia do Caldeirão, no Morro das Pedras, foi incendiado na segunda-feira - Marco Santiago/ND
Posto da praia do Caldeirão, no Morro das Pedras, foi incendiado na segunda-feira - Marco Santiago/ND


O comandante do GBS explicou que a primeira ocorrência de incêndio foi há três meses, na localidade conhecida como Ponto da Cruz, entre Rio Tavares e Novo Campeche. Há 30 dias, o segundo ato de vandalismo foi registrado no posto da Areias do Morro das Pedras e, na madrugada da última segunda-feira (16), o recém-construído posto da praia do Caldeirão, também no Morro das Pedras, virou cinzas.

O capitão não soube explicar a motivação para as ações. “Comunicamos a Polícia Militar, mas os postos ficam em locais isolados e pouco frequentados durante o inverno. Recebi a informação sobre a última ocorrência, às 3h30. Como a sociedade não pode pagar pelo ato de vandalismo de alguns, vamos providenciar a reconstrução para o início da próxima temporada”, prometeu.

A unidade de salva-vidas queimada na segunda-feira foi construída no fim do ano passado, após um período de ressacas marítimas que destruiu a edificação anterior. De acordo com o capitão Bruno, além dos três postos queimados, outros dois também sofreram algum tipo de dano após a temporada de verão. “Dois postos na praia dos Ingleses foram arrombados e as portas foram danificadas nos últimos meses. Para reconstruir uma unidade, o custo chega a R$ 8 mil. Dos 52 pontos de observação, mais da metade têm abrigos”, explicou. Durante o inverno, o Corpo de Bombeiros utiliza apenas os postos das praias Mole, Joaquina e Ingleses.

Suspeita de ação articulada e de atentado contra o Estado

O presidente da Associação Comunitária Morro das Pedras, André Luiz Vieira, lamenta a ação que aparenta ser articulada e um atentado contra Estado e sociedade. Vieira destaca que a população pode colaborar denunciando os vândalos na própria associação. “Os postos são construídos com o apoio de empresários e de comerciantes dos bairros, além dos recursos do Fundo de Reaparelhamento do Corpo de Bombeiros. Infelizmente parece uma ação articulada e um atentado à comunidade. E a segurança do nosso bairro também é de nossa responsabilidade. Quem não quiser se expor, pode denunciar na associação que levaremos as informações aos órgãos de segurança”, disse.

Cinzas e madeira do posto de Areias do Morro das Pedras ainda estão na praia - Flávio Tin/ND
Cinzas e madeira do posto de Areias do Morro das Pedras ainda estão na praia - Flávio Tin/ND


O comandante do GBS, capitão Bruno Lisboa, lamenta o gasto para reconstruir os postos, ao invés de ampliar a oferta. Ele explicou que a população sempre amplia a área de banho e existe a necessidade de construir mais postos. “Ao invés de reconstruir os postos vandalizados, a corporação poderia investir recursos em mais equipamentos que auxiliam no resgate das pessoas”, afirmou.

O delegado da 2ª DP da Capital, Thiago Costa, desconhece as ações. De acordo com ele, o boletim de ocorrência pode ter sido registrado pela Polícia Militar e ainda não teria sido encaminhado à Polícia Civil.

Postos salva-vidas na Ilha

  • Postos incendiados: Novo Campeche, Areias do Morro das Pedras e Caldeirão
  • Postos arrombados: dois em Ingleses
  • Total de pontos de observação: 52
  • Praias atendidas: 27
  • Postos abertos o ano inteiro: Mole, Joaquina e Ingleses

Fonte: Corpo de Bombeiros

Publicidade

4 Comentários

Publicidade
Publicidade