Publicidade
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Descrição do tempo
  • 30º C
  • 23º C

Tentativa de abordagem resulta em perseguição, troca de tiros e prisão em São José

Dois homens foram detidos na tarde desta terça-feira; três forças policiais participaram da ação

Diogo de Souza
Florianópolis
21/11/2017 às 18H09

Uma tentativa de abordagem desencadeou em perseguição, troca de tiros e na mobilização de três forças policiais na tarde desta terça-feira (21), por volta das 15h30, em São José, na Grande Florianópolis. Dois homens foram detidos e estão na Central de Polícia de São José para os trâmites legais, antes de serem encaminhados ao sistema prisional.

Conforme repassado pela Guarda Municipal de São José, o setor de inteligência estava monitorando a presença de um veículo Renault Clio, placa de Joinville, apontado por participar de vários furtos na região. Nesta tarde, o carro foi avistado, por meio da central de videomonitoramento, nas imediações da prefeitura.

Dois homens que estavam no carro empreenderam fuga ao perceber a aproximação da Guarda. Além dos agentes municipais, a perseguição envolveu a PM (Polícia Militar), equipe do helicóptero Águia, e a PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Ainda de acordo com a Guarda, o Clio teria usado as marginais da rodovia BR-101, em alguns casos na contramão, para fugir de, pelo menos, duas blitze montadas pelas forças de segurança. Em uma delas, onde a PRF auxiliava nos trabalhos, o carro colidiu em uma viatura federal antes de atirar contra uma guarnição da Guarda Municipal, que revidou.

Após o tiroteio e abalroamentos em veículos de passeio, os ocupantes colidiram em um canteiro, abandonaram o carro e ingressaram em uma loja localizada no trevo de entroncamento da avenida Leoberto Leal, em Barreiros, com BR-101, onde acabaram sendo detidos.

44 passagens policiais

De acordo com as informações repassadas pela Guarda Municipal de São José, o Renautl Clio tem placa de Joinville e o registro de propriedade consta no nome de uma pessoa que possuí pelo menos 44 passagens policiais. O indivíduo, que não estava envolvido na perseguição e não teve o nome divulgado, é investigado entre outros crimes, por estelionato.

Os respectivos casos serão entregues à Polícia Civil, que deverá abrir inquéritos para apurar os crimes.

Ação policial envolveu o helicóptero Águia em São José - Karin Barros/ ND
Ação policial envolveu o helicóptero Águia em São José - Karin Barros/ ND



Publicidade

1 Comentário

Publicidade
Publicidade