Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Sociedade Cultural Lírica de Joinville comemora 94 anos com baile

Instituição surgiu com o propósito de unir os amantes da arte musical em todas as suas variantes

Maria Cristina Dias
Joinville
Fabrício Porto/ND
Presidente Osvaldo Hinsching em frente à tradicional sede da sociedade da rua Max Colin

 

Em 10 de junho de 1922, um grupo de amigos resolveu se unir nas imediações do bairro América para fazer o que mais gostava: cantar. Se reuniram em um salão, como era comum na época, e criaram o Gesangverein Liederkranz, a “Sociedade dos Cantores”. Era o início da Sociedade Cultura Lírica que, ainda hoje, 94 anos depois, conserva sua proposta inicial de promover o canto coral. Para marcar a data, a Lírica realiza nesse sábado (11), um baile em sua sede com direito à música, dança folclórica, comida típica no jantar e café com bolo no final.

O presidente da Lírica, Osvaldo Hinsching, explica que o objetivo da sociedade é bem claro desde o início das atividades e abre o estatuto original, registrado em 1936: “A sociedade tem por fim cultivar a arte de cantar em grupo”, consta no documento. Atualmente, a sociedade conta com um coral misto com 40 integrantes e um apenas de vozes masculinas, com dez cantores, o Shanty Chor, que entoa canções de marinheiros, exclusivamente em alemão. “O esteio da sociedade sempre foi o coral”, destaca o presidente, que canta nos dois grupos.

Hoje, porém, nem só de canto vive a Lírica. Além da música, o local tem 80 associados e abriga grupos de dança folclórica alemã, equipe de tiro ao alvo-seta e gastronomia típica. E abre espaço para eventos que reúnem os apreciadores dessas artes, como em maio desse ano, quando sediou o Encontro Anual de Grupos Folclóricos da Região, reunindo cerca de 300 grupos. A própria Lírica tem três grupos distintos: o infantil, o de adultos e, desde o ano passado, o master, que reúne pessoas com mais de 50 anos.

Manter as atividades é o desafio da sociedade que, para isso, conta com a mensalidade dos 80 associados, o aluguel da sede na rua Max Colin para o restaurante e para eventos e o apoio de editais de incentivo à Cultural, como o Simdec, da Fundação Cultural de Joinville. Osvaldo explica que com os recursos do Simdec têm sido possível manter um músico regente para o coral e os coordenadores para os grupos de dança. Os participantes são voluntários e muitas vezes pagam para manter as atividades. “Tem gente que está há mais de 40 anos cantando – e ainda paga”, revela.

 

Divulgação/ND
Grupo de dança infantil: tradição passada por gerações

 

O resultado dos trabalhos pode ser conferido nas apresentações e eventos da Sociedade Lírica. O principal deles é a Lírica Kneipe, noitada alemã que ocorre na última quarta-feira de cada mês, na sede da instituição. Aberta ao público, a noitada começa às 19h30 e é uma grande confraternização, com direito a música, canto coral e dança folclórica. O jantar, sempre com gastronomia típica alemã, é opcional. Nos terceiros domingos de cada mês, às 10h30, o programa são só Concertos Matinais. Também gratuitos, têm o patrocínio da Fundação Cultural de Joinville e apresentações de músicos da cidade.

Neste sábado, o baile de aniversário começa às 20h, na sede da Lírica, na rua Max Colin, 1.483, no bairro América. Como não podia deixar de ser, contará com apresentação do Coral da Lírica e do Grupo Folclórico Windmühle. Depois, a festa será animada pela dupla “Sandro e Wilson”, de Pomerode. E para fechar a noite, café com bolo de aniversário. Os ingressos, com direito a jantar, custam R$ 50 por pessoa e as mesas devem ser reservadas até hoje, pelo telefone 3422-8696 ou 3025-2222. Osvaldo alerta que a entrada no local só será possível mediante a reserva antecipada da mesa.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade