Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Retrospectiva: o que marcou o ano em Joinville e região

Chegada de novas indústrias, ataques contra ônibus, incêndio químico em São Francisco do Sul. 2013 foi marcado pelo desenvolvimento regional e fatalidades que ficarão na memória

Aline Machado Parodi
Joinville

O ano foi marcado por conquistas na área econômica como a inauguração da fábrica de motores da General Motors, em Joinville e o início das obras da BMW, em Araquari. Fatos que colocam Santa Catarina como um novo polo automotivo nacional. A presidente Dilma Rousseff esteve em São Francisco do Sul para inauguração da remodelação de um novo berço do Porto de São Chico. Dias depois assinou a ordem de serviço para início da duplicação da BR-280. Problemas judiciais deixaram o trecho até São Chico de fora.

A Arena Joinville recebeu Neymar. A duplicação da avenida Santos Dumont começou a sair do papel. O joinvilense foi para as ruas cobrar melhorias na educação, saúde, segurança e transporte. A cidade ficou indignada com o assassinato brutal da adolescente Vitória Schier, quando voltava da escola.

São Francisco do Sul foi encoberta pela fumaça do maior incêndio químico do país. A Arena virou ringue de luta durante jogo do Atlético-PR e Vasco. Saldo: quatro torcedores feridos, times punidos, torcedores presos e imagem manchada no exterior.

 VIOLÊNCIA

 

Carlos Júnior/ND
Atentados aos ônibus. A onda de ataques do PGC (Primeiro Comando Catarinense) chegou a Joinville em 1° de fevereiro. Um ônibus foi destruído pelo fogo no bairro Fátima, outro incendiado no Comasa. Houve ataques contra delegacias de polícia e uma base da PM foi queimada. Os atentados da segunda onda de violência só terminaram em  20 de fevereiro. Em 24 de maio, um ônibus do transporte coletivo foi incendiado no Bom Retiro. Em setembro, sete homens foram condenados a penas de nove e 12 anos de prisão, em regime fechado, pelos ataques


 

GM em Joinville

Em 27 de fevereiro, a fábrica de motores da montadora foi inaugurada em Joinville, gerando 180 novos empregos. O investimento foi de R$ 350 milhões. A unidade é considerada a mais sustentável da empresa no mundo. A capacidade instalada de produção é de 120 mil unidades de motores por ano.  

 

 

ÍDOLO

 

Carlos Júnior/ND
Neymar na Arena. A presença de Neymar em Joinville marcou a temporada do futebol  em 2013. O maior ídolo do futebol brasileiro da atualidade, jogou na Arena Joinville em  8 de maio na vitória de 1 a 0 do Santos sobre o JEC, pela Copa do Brasil. No jogo da volta, na Vila Belmiro, o craque deixou escapar, ao goleiro Ivan, que iria jogar no exterior.


 

Memória asfaltada

Em 25 de maio,  por ordem do Ittran (Instituto de Trânsito e Transporte de Joinville), foi colocada uma camada de asfalto sobre o pátio da Estação de Memória, com a intenção de instalar uma pista de simulações para a futura Escola Pública de Trânsito. O caso foi denunciado ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), que analisa o projeto da Fundação cultural para a retirada do asfalto.

Duplicação da Santos Dumont

As obras de duplicação da Santos Dumont começaram em maio, três meses depois de assinada a ordem de serviço, em meio aos problemas com as desapropriações, que ainda persistem e podem comprometer o cronograma. As frentes de trabalho se concentram num trecho próximo ao cruzamento com a rua Tuiuti, no bairro Aventureiro, e no trecho inicial da avenida, no bairro Bom Retiro, com serviços de drenagem. A obra de R$ 47,9 milhões tem prazo de execução até fevereiro de 2015. Ainda falta a licitação dos dois viadutos previstos no trecho.

Tempos difíceis na indústria

2013 não foi muito favorável para algumas empresas em Joinville. A Universal Leaf Tabacos Ltda, exportadora de tabaco, deixou a cidade para centralizar suas atividades em Santa Cruz do Sul (RS). O Grupo Dânica transferir duas linhas de produção da unidade de Joinville para a fábrica de Aparecida do Taboado (MS). Com isto cerca de 50 pessoas foram demitidas.

A Metalúrgica Duque demitiu 200 funcionários e vem atrasando o pagamento dos salários dos trabalhadores. A empresa entrou em recesso até o dia 6. Os funcionários, que ainda não receberam os vencimentos referentes à novembro, continuam se saber se terão emprego garantido para 2014.

Estacionamento rotativo

Os impasses no estacionamento rotativo persistem há mais de dois anos e não tem prazo para acabar. Em 2012, após disputas e reviravoltas judiciais, o contrato com a ex-concessionária foi rompido e uma nova empresa, em caráter temporário, assumiu o sistema até junho. A Prefeitura tentou um novo contrato temporário, mas o processo licitatório foi contestado na Justiça por uma das concorrentes. Já a empresa vencedora pede a homologação do resultado. A Prefeitura pretende fazer uma licitação definitiva. Até desatar os nós, as vagas seguem sem cobrança.

 

MUDANÇAS

 

Carlos Júnior/ND

Manifestações em Joinville. O dia 20 de junho foi marcado por uma manifestação histórica em Joinville. Cerca de 15 mil pessoas foram às ruas para cobrar melhorias em educação, saúde, segurança e transporte, exigir a garantia dos direitos humanos e se posicionar contra atos de corrupção e projetos de leis polêmicos. O protesto seguiu a onda de manifestações iniciada em São Paulo (SP), contra o aumento da tarifa de ônibus, e que se espalhou por todo o país, ampliando as reivindicações. Em Joinville, depois do movimento principal, ainda houve mobilizações menores e focadas em temas específicos.

 

CPI do Esgoto

Instaurada em julho, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) do Esgoto buscou informações e explicações para os trabalhos de implantação da rede coletora de esgoto em Joinville. Entre os questionamentos estavam o motivo de 23 ruas terem sido completamente asfaltadas, enquanto o projeto inicial e o financiamento previam apenas a reparação do pavimento no local onde foi aberta a vala. A CPI também foi atrás da qualidade do trabalho realizado pelas empreiteiras, já que muitas ruas ficaram cheias de buracos depois das obras. O resultado deve ser divulgado em fevereiro.

 

GOLPE

 

Carlos Júnior/ND

Atrás das grades.  Preso em Indaiatuba (SP), em 20 de agosto, o empresário Marcos Queiroz segue detido no Presídio Regional de Joinville. Ele é acusado de aplicar um golpe milionário em centenas de pessoas, que compraram apartamentos de seis prédios que seriam construídos pelo Grupo Marcos Queiroz ou compraram materiais de construção nas suas lojas. A  Defensoria Pública Estadual pede indenização para 80 pessoas que assinaram contratos particulares de compra dos apartamentos. O Ministério Público Estadual move um processo criminal contra Queiroz, sem data para ser julgado.

Fiscalização eletrônica

Desativado desde 31 de agosto, após o encerramento de contrato com a empresa responsável, o serviço de fiscalização eletrônica por radar não tem prazo definido para voltar. O novo edital está em elaboração e prevê o aumento do número de pontos monitorados. Enquanto o serviço não volta, o Ittran faz fiscalizações eventuais nos pontos mais críticos, como em frente a escolas.

 

REVOLTA

 

Arquivo pessoal/Divulgação/ND

Assassinato. Vitória Schier, 16 anos, foi encontrada morta em um matagal na rua Carlos Alberto Neubauer, no bairro Bom Retiro, na madrugada de 24 de setembro. Ela voltava da escola e a menos de 100 metros de casa foi abordada pelo assassino. Carlos Alberto de Andrade, 39, foi identificado a partir do DNA encontrado no corpo da vítima e preso pela divisão de homicídios, da Polícia Civil, após quase dois meses de investigações. O acusado estava foragido na casa da irmã, em Paranaguá (PR). Viciado em crack, ele confessou ter asfixiado Vitória e depois a estuprado. Alegou estar sob efeito da droga quando praticou o crime.

 

 

FUMAÇA

 

Divulgação/ND

 

Incêndio químico em São Francisco do Sul. Um incêndio químico no galpão da empresa Global Logística e Transporte, no bairro Paulas, em São Francisco do Sul, deixou o céu da cidade encoberto por uma fumaça moderadamente tóxica, por quase três dias. Bombeiros Militares e Voluntários, trabalharam em torno de 57 horas para conseguir controlar a combustão, sem chamas, de 10 mil toneladas de fertilizantes armazenadas no galpão. David Marcellino, 59, bombeiro voluntário de Guaramirim, intoxicou-se durante o combate ao incêndio e precisou ficar quase um mês internado no Hospital Regional Hans Dieter Schmidt, em Joinville. Centenas de moradores da região tiveram que abandonar suas casas. Pelo menos 16 ações indenizatórias foram movidas contra a Global e a ADM do Brasil, dona da carga. Passados três meses do acidente, o IGP (Instituto Geral de Perícias) de Florianópolis ainda não divulgou o laudo apontando as causas da reação química, nem a Polícia Federal o resultado do inquérito sobre os impactos ambientais causados.

 

Demissão de ortopedistas

Em setembro, o pedido de demissão coletiva de 14 médicos ortopedistas do Hospital São José pegou a administração municipal de surpresa e comprometeu o atendimento aos usuários, especialmente no setor de emergência. O governo teve que chamar concursados que aguardavam ser convocados e abrir um processo seletivo emergencial para contornar o problema. Para os médicos, o motivo da saída era a falta de condições de trabalho, mas o pedido teria relação com a implantação do ponto eletrônico do hospital. Os demissionários eram do grupo que não batia cartão.

Obra do rio Mathias

Em setembro, a Prefeitura deu o passo inicial para executar as obras do projeto de drenagem no rio Mathias, afluente canalizado do Cachoeira que passa por baixo do Centro, com a abertura do processo licitatório. A obra orçada em R$ 66,7 milhões tem recursos garantidos pelo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e é a primeira grande ação para combater o problema histórico das cheias na região central.

Voto Secreto

A Câmara de Vereadores de Joinville resolveu reformar o Regimento Interno. Na contramão do Congresso Nacional, o novo Regimento Interno previa voto secreto para cassação de mandato de vereador, prefeito e vice-prefeito, além de vetos. O antigo regimento previa apenas para vetos. Depois de a polêmica ser publicada no ND, o texto do novo Regimento mudou para voto secreto apenas em casos de vetos.

Estreia da orquestra

O ND noticiou com exclusividade o retorno da Orquestra de Joinville, depois de 15 anos. O projeto, que será dirigido pela maestrina Fabrícia Piva, terá um orçamento anual de R$ 300 mil e 31 músicos nas categorias bolsa-músico, com pro-labore de R$ 550 para 32 horas mensais, e bolsa-músico oficineiro, no valor de R$ 900. A primeira apresentação está marcada para 11 de março, no Teatro Juarez Machado.

 

Obras no mirante

O governo municipal resolveu os problemas burocrático das obras do Parque do Morro da Boa Vista e retomou o trabalho para construção do novo mirante. A ordem de serviço foi dada em outubro, com prazo de entrega para junho de 2014. O investimento de quase R$ 3 milhões prevê a reestruturação de um dos principais pontos turísticos da cidade, fechado desde 2010. O novo atrativo terá mirante com elevador e plataforma de contemplação, trilha elevada no topo do morro e estrutura para os visitantes, com sanitários e lanchonetes.

Reaberto o caso Alexandre Felisberto

A Delegacia de Pessoas Desaparecidas voltou a investigar em novembro o desaparecimento de Alexandre Felisberto de Almeida, que sumiu quando tinha seis anos, em 2004, em Balneário Barra do Sul. Ele brincava perto de casa, acompanhado de um primo, quando desapareceu misteriosamente. A Polícia divulgou uma imagem de progressão de idade que estima como ele deve se parecer hoje, com 16 anos, caso esteja vivo. Quem tiver informações sobre o caso deve ligar para o Disk Denúncia 181 ou para a delegacia especializada no (48) 3665-5595.

 

BARBÁRIE

 

Carlos Júnior/ND

Guerra de torcidas. Cenas fortes, inesquecíveis e lamentáveis marcaram o 8 de dezembro na história da Arena Joinville. Torcedores de Atlético-PR e Vasco se enfrentaram numa  batalha campal nas arquibancadas. Em campo, a partida da última rodada do Brasileirão, que classificou os paranaenses à Libertadores 2014 e rebaixou o Vasco à Série B ficou em segundo plano. A área descoberta, nas proximidades do placar eletrônico, teve imagens divulgadas no mundo inteiro, com cenas bem diferentes de qualquer prática esportiva. A resposta da comunidade joinvilense às barbáries cometidas em seu estádio, alugado na ocasião, veio em forma de protesto pacífico. Sete dias depois, no dia 14, o JEC recebia o Canoinhas para levantar a Taça de Campeão da Copinha. O resultado de campo foi abafado pelos gestos de paz oriundos das mesmas arquibancadas manchadas por sangue na semana anterior. Com camisas brancas, seja do JEC ou com palavra “PAZ”, os mais de 10 mil torcedores presentes demonstraram a verdadeira imagem que o joinvilense quer mostrar da sua terra.

 

BR-280, ordem de serviço assinada

Depois de uma longa espera, a presidente Dilma Rousseff assinou em dezembro, a ordem de serviço para a duplicação da BR-280, nos trechos entre Jaraguá do Sul e Guaraminim, até a BR-101.  Os 36 quilômetros até São Francisco do Sul ficaram de fora da assinatura.Uma liminar suspendeu a licitação do trecho e o processo esta na Justiça.

 PEDRA FUNDAMENTAL

 

Divulgação/ND

 

BMW made in Araquari. A BMW iniciou as obras de sua primeira fábrica de automóveis na América Latina.  A empresa está investindo aproximadamente R$ 600 milhões na construção. O investimento vai gerar 1,3 mil empregos diretos na região, e outros 2,5 mil indiretos. No dia 16 de dezembro, a BMW realizou cerimônia de colocação da pedra fundamental da fábrica e anunciou os modelos que serão produzidos: o Série 1, Série 3, X1, X3 e o Mini Countryman. A linha de montagem deve estar pronta até setembro de 2014. A unidade terá capacidade de produzir 32 mil veículos por ano.

 

Fim das obras na rua Timbó

Depois de mais de três anos de espera, somando nove meses de paralisações entre 2010 e 2013, com troca de empreiteira, impasses burocráticos e diversos transtornos para a comunidade, as obras de macrodrenagem do rio Morro Alto na rua Timbó finalmente foram entregues. Com o término, houve mudança viárias na região, com a implantação de mão-única em vias transversais e o binário da Timbó com a Max Colin para resolver os problemas de trânsito.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade