Refletindo
A questão da Comcap é altamente politica: De referência no segmento em que atua, tal como a Gillete se tornou sinônimo de lâmina de barbear, a Comcap passou a ser cabide de empregos, com os chamados cargos comissionados: flagelo do Serviço Público da Administração Direta e Indireta. Saiu até na Midia a utilização de motorista, numa espécie de laranja, visto ter no contracheque valor de Função Gratificada. Passar para Autarquia com argumento de viabilizar a "rolagem da divida" como se diz e, que se continuasse como Empresa/Companhia o processo de Recuperação Judicial (antiga Concordata) poderia ser algo a acontecer em pouco tempo, demonstra a que ponto, o componente politico quis se impor. O que acontece com as Empresas de Limpeza, via de regra, é que a receita do IPTU, era em sua maior parte destinada ao Serviço de Limpeza das Vias Públicas e Coletas de Lixo. Mas como o Fundo de Participação dos Municipios não está sendo "tão generoso" e a Máquina Pública "Inchou", começaram a querer mudar o valor repassado à Empresa de Coleta de Lixo e de Limpeza Pública. Cheguei ao ponto de receber de uma "dondoca", como resposta, que - mesmo se pagando IPTU - a limpeza em frente aos Condominios, como meios-fio e até a manutenção das calçadas incluindo a sua total substituição é por conta dos moradores. Quer dizer que não bastasse o Cidadão que quiser melhor ensino e serviço de saúde, que pague particular, até manutenções de ruas como citei, também por conta do povo. Para que se paga os Tributos então? Dia 07.10, chega de tanta aberração politica.