Publicidade
Terça-Feira, 20 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 16º C

Araquari usa rede social para se aproximar dos munícipes

Colab.re permite à população fazer reclamações e sugestões à Prefeitura. Retorno é dado em até três dias

Thaís Moreira de Mira
Joinville
Fotos Rogério Souza Jr./ND
Aprovado. Silvano reclamou de terreno usado indevidamente por caminhões como estacionamento. E já teve retorno


Bastou dar um CTRL+C (comando para copiar) na foto que o amigo publicou no grupo Fala Araquari – com 861 membros no Facebook –, reclamando de uma cratera aberta no asfalto da rua Felicidade, bairro Itinga, em Araquari e postar na rede social Colab.re para a empresária Felícia Ruske, 29 anos, ter a queixa ouvida pela Prefeitura.

Em três dias, na última segunda (29), a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos respondeu à moradora, por meio da rede social, que o reparo será feito assim que o tempo melhorar. E que a manta asfáltica necessária para o conserto deveria ser entregue pela empresa fornecedora ainda durante a semana.
 
“Via muitas pessoas reclamando pelo Facebook, e não tinham resposta. Compartilhei o problema no Colab.re e horas depois me deram uma resposta. Eu gostei, é bastante fácil de usar, de se cadastrar. É uma grande ferramenta”, opina Felícia. Ela foi a primeira no município a utilizar a rede social e Araquari, a primeira cidade de Santa Catarina a disponibilizar o serviço.

A iniciativa partiu do vice-prefeito, Clenilton Pereira (PSDB). “Temos dificuldade em cidades pequenas de aproximar o cidadão da Prefeitura. Em cidades grandes também [há esse problema], mas aí tem a mídia que faz essa ponte”, explica. Pereira, então, solicitou que o Decom (Departamento de Comunicação) pesquisasse a melhor plataforma de diálogo com a comunidade. O resultado foi o Colab.re.

Eleito em 2013 pela fundação franco-suíça New Cities como melhor aplicativo urbano do mundo, o Colab.re não tem custo para os municípios. “Ser gratuito foi um ponto decisivo para escolha. Araquari é uma cidade em crescimento, mas a nossa receita não acompanha esse crescimento. Acreditamos que o resultado será positivo, vai funcionar muito bem”, diz o vice-prefeito.

Pereira ressalta que cidades como Curitiba (PR) e Teresina (PI), além de outras 30, já aderiram ao serviço no país. A capital paranaense, por sinal, foi a primeira usar o Colab.re no país. Com sede em São Paulo, a rede social foi lançada pelos sócios Paulo Pandolfi, Bruno Aracaty, Gustavo Maia, Josemando Sobral e Vitor Guedes, em março de 2013.

“A gente começou em 2008 a trabalhar com marketing político em Recife. Percebemos que muitas pessoas queriam contribuir, se comunicar com o poder público, mas tinham dificuldade”, diz Pandolfi, que não considera o Facebook uma ferramenta estruturada para essa finalidade.

 

Vice-prefeito de Araquari sugeriu usar a rede social depois de uma reclamação postada pela empresária Felícia Ruske (foto)

 


Prefeito e vice apostam no Colab

O desafio agora, segundo o vice-prefeito de Araquari, é divulgar a rede social entre a comunidade araquariense. Hoje, os moradores do município usam os grupos Araquari (5.458 membros) e Fala Araquari (865), ambos no Facebook, para se manifestarem sobre os problemas na cidade. “No Facebook, esse tipo de coisa só cria polêmica e não resolve nada”, aponta Pereira.

De acordo com ele, a crítica ou sugestão enviada pelo Colab.re, ao contrário do Facebook, tem a garantia de resposta por parte da administração municipal. O prefeito João Pedro Woitexem (PMDB) explica que todas as mensagens enviadas pela rede social são encaminhadas pela equipe do Decom às unidades competentes.

“O Colab é imparcial”, avalia Woitexem. “E o Facebook não é a esfera correta para reclamar. Estamos otimistas, vamos responder às reivindicações da comunidade, se é possível ou não fazer a obra, porque o problema não foi resolvido até então”, garante.

Além disso, a ferramenta permite que a população envie sugestões com objetivo de melhorar a gestão municipal. “Às vezes, deixamos de fazer algo pela rotina. Duas cabeças pensam melhor do que uma”, conclui Woitexem.

 

 

Reprodução/ND
Colab.re. Curitiba foi a primeira cidade a usar a ferramenta para receber críticas e sugestões da população



Ferramenta aprovada

Outro morador de Araquari que já experimentou o Colab.re foi o empresário Adriano Silvano, 24 anos. Ele reclamou na rede social do terreno usado como estacionamento pelos caminhões na rua João Pessoa, no Centro.

Por causa dos veículos, segundo Silvano, a grama morreu e quando chove a lama impede a passagem de pedestres pelo local. “Num dia de chuva, estava passando por aquela rua e fui obrigado a atravessar porque não dava para passar, tinha muita lama”, lembra.

Silvano tirou a foto do problema com o celular e, no computador, postou a imagem e a queixa no Colab.re. A resposta da Prefeitura veio três dias depois, na terça (28).

Conforme a Secretaria de Obras e Serviços Públicos, a área citada pelo empresário pertence à ALL (América Latina Logística). Mesmo assim, afirma que serão colocadas barreiras para limitar e impedir o acesso de caminhões no terreno.

O serviço, de acordo com a resposta, deve ser realizado nos próximos dias. A Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão também afirmou que faz estudos para implantação de uma pista de passeio circular na área, com 200 metros de extensão, e espaço arborizado para atividades físicas e recreativas. “O projeto está pronto e aguarda recursos para ser executado”.

 

Divulgação
“Estamos otimistas. Vamos responder às reivindicações da comunidade, se é possível ou não fazer a obra, porque o problema não foi resolvido até então.”
João Pedro Woitexem (PMDB), prefeito de Araquari

 


Veja como é fácil acessar o Colab

- Acesse o endereço é www.colab.re
- Baixe o aplicativo para celular, disponível gratuitamente na App Store, para iPhone com iOS 5.1 ou versão superior, e a partir do Android 2.2
- Use a conta do Facebook para registrar a reclamação. É só clicar no link que está no canto superior direito da página, colocar o nome do usuário e a senha
- Selecione a cidade onde mora (Araquari, por exemplo). O usuário será direcionado para a página com as publicações feitas pelos moradores do município
- Clique na opção +/publique – no canto canto superior direito
- Responda à pergunta: O que você quer publicar? O usuário deve selecionar uma das duas opções: fiscalize e proponha. Há uma terceira, “Avalie”, mas que ainda não está liberada
- Selecione uma categoria em fiscalize. São elas: meio ambiente, vias e trânsito, transporte público, entre outras
- Escolha uma subcategoria. O usuário pode, por exemplo, clicar na categoria vias e trânsito e escolher a subcategoria buracos nas vias
- Suba para a rede social foto que ilustre o problema descrito
- Aguarde publicação do número de protocolo pelo Decom (Departamento de Comunicação) em até 24h. Em até três dias, novo comunicada informa como e em quanto tempo o problema será resolvido

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade