Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Polícia pede mais tempo para encerrar inquérito da morte de menino de dois anos em Barra do Sul

Criança morreu em incêndio no dia 17 de abril

Suellen Dos Santos Venturini
Joinville

A Polícia Civil de Balneário Barra do Sul pediu mais tempo para encerrar o inquérito sobre o incêndio que matou uma criança de dois anos em abril. Segundo o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Aquino Gomes, a perícia não foi suficiente para indicar as causas exatas do incêndio. “Ficou algumas dúvidas sobre o princípio do fogo, então vamos ouvir algumas pessoas sobre isso, refazer perguntas aos familiares da criança”, reforça.

A perícia apontou que a causa do acidente teria sido um fenômeno elétrico, mas a polícia quer esclarecer melhor as circunstâncias do acidente. A estimativa é que o inquérito seja encerrado dentro dos próximos 30 dias.

Fabrício Porto/Arquivo/ND
Guilherme de França, de dois anos, dormia em quarto de imóvel que pegou fogo

 

Relembre o caso  

* O incêndio aconteceu na manhã do dia 17 de abril. Guilherme de França, de dois anos, dormia em um quarto na parte dos fundos do prédio no Centro do Balneário Barra do Sul junto com a bisavó, Sonia Novara, 53. A mulher inalou fumaça e teve um braço queimado. Ela saiu do local, mas não conseguiu levar a criança.

* Os bombeiros foram chamados para conter as chamas, mas tiveram dificuldades para entrar no local, o que provocou reclamações dos familiares. Foi um vizinho quem conseguiu atravessar a barreira de fumaça e chegar até o quarto, mas o menino já havia morrido. Era a bisavó quem cuidava da criança. A mãe do garoto, uma adolescente, trabalhava em Balneário Piçarras no momento da ocorrência.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade