Publicidade
Segunda-Feira, 19 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 24º C
  • 18º C

Polícia Civil conclui inquérito da reação química em São Francisco do Sul

Delegado Leandro Lopes de Almeida apresenta o resultado nesta sexta-feira (21)

Aline Machado Parodi
Joinville

O delegado de São Francisco do Sul Leandro Lopes de Almeida apresenta nesta sexta-feira (21), pela manhã, o resultado do inquérito que investigou a reação química, no galpão da Global Logística, em setembro do ano passado.  O delegado não antecipou o resultado, mas deve pedir o indiciamento de três ou mais pessoas. “Ainda não concluí o inquérito, vou fazer isso esta noite, mas pode ser três ou pessoas”, afirmou Almeida.

 

Rogério Souza Jr./Arquivo/ND
Cerca de 200 homens trabalharam durante o incêndio químico

 

A conclusão do inquérito aconteceu quase cinco meses depois do incidente químico, que deixou a cidade de São Francisco do Sul coberta por uma nuvem de fumaça durante quase três dias. O inquérito terá três volumes com depoimentos e mais quatro volumes de anexos.

Em janeiro, o laudo do IGP (instituto Geral de Perícias) apontou que as causas mais prováveis da reação química foi a presença de cloreto, material de efeito catalício (próprio para dissolver), condições ácidas provenientes da umidade relativa do ar e a ação de outros contaminantes ácidos.  Peritos do IGP explicaram que não foi um incêndio e sim uma decomposição autossustentável, um fenômeno raro e inédito no Brasil.

A reação química começou na noite do dia 24 de setembro e só foi controlado às 6 horas da manhã do dia 27 de setembro. Cerca de 200 bombeiros trabalharam para controlar a fumaça, que atingiu 9.200 dos 46 mil moradores de São Francisco do Sul.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade