Publicidade
Quinta-Feira, 22 de Junho de 2017
Descrição do tempo
  • 22º C
  • 15º C

Outono começa oficialmente nesta segunda com queda de temperatura

Com temperaturas noturnas mais baixas, sem tardes quentes e com nevoeiros em algumas regiões, climatologicamente o outono já atua sobre o Estado

Felipe Alves
Florianópolis
20/03/2017 às 08H26

Às 7h29 desta segunda-feira, o outono começou astronomicamente em todo o hemisfério sul. Ou seja, oficialmente a duração dos dias passam a ser aproximados à durante da noite, mas na prática o outono já começou a atuar sobre Santa Catarina há alguns dias.  

Temperaturas em SC estão mais agradáveis, mostrando que a estação chegou mais cedo este ano - Marco Santiago/ND
Temperaturas em SC estão mais agradáveis, mostrando que o outono chegou mais cedo este ano - Marco Santiago/ND

De acordo com o engenheiro agrônomo Ronaldo Coutinho, da Climaterra, este ano o verão foi aproximadamente um mês menor – começou tarde em dezembro e acabou cedo em março. Com isso, o outono chegou antes a Santa Catarina. Na prática, acabaram-se as trovoadas de verão, as temperaturas noturnas já baixaram, foram embora as tardes quentes e abafadas e o nevoeiro já chegou a algumas regiões do do Estado, especialmente no oeste. “Terminou o regime de verão, mas o calor deve aparecer de forma pontual ainda. Agora as frentes frias realmente devem trazer o frio, quando as pessoas sentem de verdade a diferença de temperaturas”, afirma Coutinho.

Uma massa de ar polar chegou na última sexta a Santa Catarina e deve permanecer por alguns dias sobre o Estado. Isso vai dar características de meia-estação por aqui, com frio pela manhã e tardes mais quentes. “As temperaturas continuam caindo gradativamente e mais massas de ar polar devem chegar. Ano passado abril foi muito quente, mas neste ano abril deve ser normal, com alternância de calor e frio”, explica Coutinho.

De acordo com a Epagri/Ciram, a estação deve ser típica no Estado, com chuva e temperatura próximas à média climatológica e sem influência dos fenômenos El Niño e La Niña. O frio de verdade só deve aparecer entre o fim de março e o início de abril. De acordo com Ronaldo Coutinho, é possível que uma massa de ar fria traga geada para o Estado e uma friagem mais forte no litoral catarinense. Enquanto as temperaturas caem, a chuva deve diminuir em todo o Estado, as pancadas de verão somem e a distribuição de chuva deve ser irregular.

 

Períodos curtos de frio até o início de maio

De acordo com Ronaldo Coutinho, neste verão não houve ondas de calor oficialmente. A Organização Mundial de Meteorologia considera uma onda de calor somente quando há cinco ou mais dias seguidos com temperatura máxima acima de 5°C das médias máximas para o período. “Tivemos épocas quentes, mas foi um verão curto, que começou por volta de 20 de dezembro e terminou em 12 de março. No litoral e na maior parte do Estado o verão terminou de duas a quatro semanas mais cedo”, explica Coutinho. Segundo ele, janeiro e fevereiro foram o meses mais quentes desse verão e março poderá ser o mais frio.

Para os próximos 45 dias (até 1º de maio), a expectativa é que a precipitação de chuva seja irregular, com até 8 a 10 dias secos e com sol na maioria dos dias pelo Estado. O acumulado de chuvas deve ficar entre 190/240mm no Estado, abaixo da média e de forma irregular. Há chance de alguns temporais isolados e tempestades fortes.

Até o início de maio, poderá ter período curtos de frio mais fortes que o normal, assim como dois períodos curtos de calor intenso. Para quem está esperando o frio de verdade, o inverno só chega em 21 de junho.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade