Publicidade
Sábado, 17 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 21º C

Novo prefeito determina mais exonerações em Barra Velha

Claudemir Matias (PSB) também nomeou nove pessoas em cargos de confiança

Rogemar Santos
Joinville

Joyce R. Giotti/ND
Claudemir Matias comanda a Prefeitura de Barra Velha

O prefeito de Barra Velha, Claudemir Matias (PSB) – que tomou posse no dia 7 de julho após a Justiça Federal ordenar o afastamento de Samir Mattar (PMDB) por suspeita de fraude em documentos e desvio de recursos federais – continua a assinar exonerações de comissionados.

Na sexta-feira (7) o setor de recursos humanos da Prefeitura de Barra Velha confirmou, em relatório, a exoneração de 18 pessoas. Ontem, os desligamentos chegavam a 41. Ao mesmo tempo, foram nomeadas nove pessoas para cargos na administração municipal.

A idéia, segundo Matias, é economizar, a princípio, entre R$ 150 mil a R$ 200 mil por mês. Outra medida em estudo é o cancelamento de contratos suspeitos. “Existem pontos obscuros na contratação de algumas empresas”, disse.

Sobre a continuação de obras, Claudemir Matias assegurou que dará prosseguimento ao calçadão da praia do Tabuleiro e à construção de galerias no bairro São Cristovão. “São mais de 120 dias sem obras nestes locais. É um absurdo que a comunidade ainda espere por algo essencial”, reclamou.

Samir com depoimento marcado

O prefeito afastado de Barra Velha, Samir Mattar (PMDB), revelou que recorrerá da decisão da Justiça Federal que o afastou do cargo no dia 7 de julho. Ele antecipou que foi contratada uma assessoria jurídica de Balneário Camboriú, que começa a estudar o caso. “Continuo com minha consciência limpa, pois jamais fiz algo de errado. Porém, preciso ver o processo para ter ciência das acusações”, acrescentou.
Mattar disse que na próxima quarta-feira (20) estará em Joinville para depor na Polícia Federal. Será a abertura das investigações com depoimentos. O prefeito afastado é acusado de liderar uma quadrilha que desviava recursos federais da Defesa Civil. A estimativa é de que os desvios podem ter passado dos R$ 3 milhões.

Mudanças na Festa do Pirão

Claudemir Matias também quer mudar a estrutura da Festa do Pirão, que é realizada em setembro. De cinco dias, como ano passado, a ideia é reduzir a festa para apenas um dia. Ele argumenta que não adianta economizar R$ 150 mil com as exonerações de cargos comissionados se terá que gastar R$ 500 mil com o evento. “Seria uma edição especial em prol da cidadania. Vamos mostrar que é importante economizar o dinheiro público”, propõe.
“Em um dia teremos condições de manter a tradição sem perder as características da festa. É preciso pensar no município numa hora tão difícil”, assegurou.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade