Publicidade
Domingo, 23 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Nova rede social criada pelo fundador do Orkut chega ao Brasil em agosto

A rede intitulada Hello já está disponível nos EUA, Canadá, Austrália e Nova Zelândia e promete ser a próxima geração do Orkut

Letícia Mathias
Florianópolis

O anúncio de uma nova rede social, criada pelo mesmo fundador do Orkut e que deve ser disponibilizada aos brasileiros em agosto, deixou os internautas curiosos. Orkut Büyükkökten que tem o mesmo nome da extinta página na internet, anunciou a Hello. Ele afirma que será como a próxima geração do Orkut, mas sem comunidades ou depoimentos.

 

Os usuários poderão ter um perfil com o qual poderão se conectar as outras, via assuntos de interesses e uma linha do tempo. Pessoas com os mesmos interesses serão apresentadas como possíveis novos amigos e mensagens diretas também poderão ser enviadas. “Hello é a primeira rede social construída através de amizades profundas, não likes. Eu inventei a Hello para ajudá-lo a conectar-se com pessoas que compartilham das suas paixões”, afirmou em nota o fundador.

Para Ana Brambilla, 35, jornalista, mestre e doutoranda em comunicação digital, o diferencial da nova rede é a busca de alguém com os mesmos interesses, assim como outras ferramentas que tem caráter de rede social, mas não se colocam como rede social, como Netflix, Spotify e até o e-commerce, que estão sempre sugerindo ao usuário algo baseado no que ele já assistiu, ouviu ou comprou.

“Vamos descobrir pessoas novas e não só músicas e séries. Gostos compatíveis com os meus podem resultar em pessoas interessantes. É um bom momento de expandir a rede. Muita gente questiona quem vai derrubar o Facebook, mas temos que estar atentos para as novidades já que esse meio é muito imprevisível, vamos experimentar”, sugeriu.

A Hello está disponível para os sistemas móveis IOS e Android, mas, por enquanto, apenas nos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Nova Zelândia. Além do Brasil, a Hello chega em agosto à Alemanha, França, Índia, Irlanda, México e Reino Unidos.

Büyükkökten recrutou um pequeno grupo de engenheiros, todos ex-Google, para participar da criação da nova rede social – que tem sede na Califórnia, nos Estados Unidos. (Com informações da Folhapress)

 

Saudosos ainda poderão recuperar fotos e depoimentos

Apesar de tanta novidade, os saudosos da época em que as redes sociais davam seus primeiros passos na internet ainda terão algum tempo para recuperar suas “memórias”. Até 30 de setembro, ex-usuários do Orkut, que foi encerrado em 2014, poderão resgatar scraps, depoimentos, fotos e informações do perfil utilizando a ferramenta Google Takeout.

O Google diz que vai preservar o arquivo público, que segundo a companhia, armazena 51 milhões de comunidades, 120 milhões de tópicos e mais de 1 bilhão de interações. “Essas conversas não representam apenas a história do Orkut, mas servirão como uma importante cápsula do tempo do início das redes sociais”, escreveu a companhia no dia em que encerrou as atividades da rede social.

SALVE SEU ORKUT

Baixe dados até 30 de setembro

1 - Para baixar os arquivos, primeiro é preciso acessar a conta do Google associada a seu perfil do Orkut e, depois, a ferramenta Takeout.

2 - Selecione o ícone do Orkut na lista de “produtos” que aparece.

3 - Na página seguinte, indique o formato em que deseja salvar os documentos, clique em “criar arquivo” e faça o download. 

 

Internautas buscam autoafirmação e ócio digital 

As crescentes novidades e envolvimentos nas redes sociais, segundo a percepção da jornalista Ana Brambilla, que também é pesquisadora e organizadora do e-book “Para Entender as Mídias Sociais”, ocorre devido à necessidade que o ser humano tem de ser afirmado e do ócio digital, que seria um momento de lazer ou alívio no meio da rotina. A busca nas redes sociais seria um respiro no meio de um momento pesado ou chato do dia.

Além disso, está relacionado ao estilo de vida atual, da valorização da autoexpressão e a busca de reconhecimento dos outros. “Não adianta publicar e não ter um like. O que dá sentido para essa interação é a troca. Quando o outro reage a uma manifestação minha – e isso acontece o tempo todo nas redes – é porque eu existo, sou um ser social”, reflete.

O Facebook é uma das redes sociais mais usadas, com mais de 1,6 bilhão de usuários cadastrados. Ana afirma que não tem números precisos sobre esta rede especificamente, mas garante que é possível afirmar isto pela consolidação de mercado que o Facebook tem, pela quantidade de empresas que investem para estar lá. Um dos motivos, na visão dela, são as ferramentas. “É a primeira opção que a empresa tem e [a rede] está mais desenvolvida em termos de ferramentas, especialmente no que se refere à publicidade”, observa.

Porém, a especialista lembra também é um universo muito dinâmico e novos interesses e usuários mudam os números o tempo todo. No início do mês, o Snapchat passou a quantidade de usuários ativos diariamente do Twitter, com 150 milhões de usuários.

A informação foi divulgada pelo site de notícias da Bloomberg, lembrando que apesar do crescimento diário, o número total de pessoas cadastradas no Twitter ainda é maior, com 310 milhões de usuários ativos por mês.

O Instagram também continua crescendo e anunciou esta semana que chegou a 500 milhões de usuários ativos por mês, destes, 300 milhões acessam o aplicativo diariamente.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade