Publicidade
Sábado, 22 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 18º C

Morre Ulisses Molon, do Grupo Sinuelo, um dos mais destacados empresários de Araquari

Velório está ocorrendo no Sinuelo da BR-101. Sepultamento será na manhã desta terça, no Cemitério Municipal do Itapocu

Rosana Ritta
Joinville

Será sepultado às 9h desta terça, no Cemitério Municipal de Itapocu, em Araquari, o corpo do empresário o Grupo Sinuelo, Ulisses Molon, morto na noite de domingo, aos 68 anos, vítima de uma parada cardíaca. Um dos moradores mais conhecidos do município, Molon era viúvo há três anos de Alda Molon, com quem construiu uma relação de mais de 40 anos. Ele deixa os filhos, Robledo e Douglas, e os netos, Tiago e Mateus. O corpo está sendo velado no Complexo Comercial Sinuelo, às margens da BR-101, km 71, para a última homenagem de seus familiares e amigos.

Sua morte repentina e inesperada foi recebida com muita dor pelos familiares e amigos, que informam que até o último momento ele esteve à frente dos negócios. Foi para o hospital no início da tarde de sábado com uma leve dor. Porém, sucessivas paradas cardíacas levaram os médicos a um grande esforço para recuperá-lo, mas na noite deste domingo seu corpo não aguentou e ele morreu.

 

Divulgação/ND
Empresário Ulisses Molon, do Grupo Sinuelo, morreu na noite de domingo, aos 68 anos, vítima de parada cardíaca

 

Nascido em São Marcos, cidade da serra gaúcha, juntamente com os outros quatro irmãos, Molon fundou a Vinícola Irmãos Molon (Sinuelo) em 1963. Em 1970, resolveu estabelecer-se em Santa Catarina, juntamente com o irmão Pedro, abrindo um comércio de seus produtos às margens da rodovia BR-101, em Araquari.

Em pouco tempo, o espaço tornou-se uma referência de parada rodoviária. Nos anos seguintes, o crescimento e a diversificação de atividades comerciais acabaram destacando o lado empreendedor da família Molon, tornando-a popular no município e na região.

Além do empreendedorismo e a diversificação de negócios que o consagraram, Molon, católico e membro ativo da comunidade, sempre esteve preocupado com a cidade que o acolheu tão bem. Outra contribuição veio em 1987, com a introdução do cultivo do maracujá na região, o que acabou se tornando uma grande alternativa para a agricultura do município. Tanto que hoje a Festa do Maracujá faz parte do calendário oficial do município. Por muitos anos, o Grupo Sinuelo também figurou como o maior empregador do município.

Quem conheceu Ulisses Molon reforça que ele sempre esteve à frente de seu tempo. Era um incansável administrador, buscando sempre o aperfeiçoamento dos produtos e das pessoas, obtendo a recompensa através do reconhecimento pelos seus clientes e amigos.

“Perdemos um líder, mas ganhamos uma linda e brilhante história de vida e amor pelo trabalho e pela família. Descanse na Paz de Deus, querido Ulisses!”, destaca a grande família Sinuelo.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade