Publicidade
Terça-Feira, 25 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 18º C

Mês de janeiro foi o pior para a balneabilidade em Santa Catarina no início de 2018

Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina divulgou o último relatório da temporada na quinta-feira, que aponta 68,4% de pontos próprios para banho

Felipe Alves
Florianópolis
29/03/2018 às 20H48

O mês de março voltou a registrar mais pontos próprios para banho no litoral catarinense, inclusive em Florianópolis, depois de dois meses que tradicionalmente são mais críticos na temporada de verão – janeiro e fevereiro. O último relatório semanal de balneabilidade da temporada foi divulgado nesta quinta-feira (29) pelo IMA (Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina), órgão que substitui a Fatma. Na última análise, Santa Catarina está com 68,4% de pontos próprios para banho, e Florianópolis tem 56%. Os relatórios agora serão divulgados apenas mensalmente.

Florianópolis tinha 56 pontos próprios no fim de 2017 e entrou 2018 com 35 - Marco Santiago/ND
Florianópolis tinha 56 pontos próprios no fim de 2017 e entrou 2018 com 35 - Marco Santiago/ND


O Notícias do Dia analisou os dados dos 16 relatórios da temporada e verificou que a queda mais acentuada dos níveis de balneabilidade em todo o litoral ocorreu da última semana de dezembro de 2017 para a primeira semana de janeiro deste ano. Com o aumento do número de turistas e também com o grande volume de chuva em janeiro e fevereiro, Santa Catarina saiu de 167 pontos próprios para banho, em 21 de dezembro, para 130 pontos, em janeiro. O mesmo ocorreu em Florianópolis, que tinha 56 pontos próprios no fim do ano passado, e entrou 2018 com 35 praias aptas para banho. No relatório de 26 de janeiro, Florianópolis chegou a ter apenas 27 pontos (36%) próprios para banho.

“O problema não é efetivamente a chuva, mas detritos e coliformes fecais que estão ligados nas redes de esgoto e são levados para os balneários com a chuva, já que muitas casas não se ligam de forma correta à rede”, criticou o gerente de laboratório e medições ambientais do IMA, Oscar João Vasques Filho. “Outro fator este ano foi o encurtamento das faixas de areia, que são filtros naturais nos balneários”, completou.

Na média percentual dos meses da temporada, janeiro teve o pior desempenho de balneabilidade no litoral catarinense, com 53,9% de pontos próprios para banho. Na Capital, fevereiro foi pior: teve em média 47,3% de pontos próprios.

Para a próxima temporada de verão, além dos atuais 215 pontos analisados pelo IMA na costa catarinense, entre dez a 15 novas áreas de coleta devem ser acrescentadas. Em Florianópolis, representantes de cinco regiões pediram para receber análises do IMA, mas a definição dos pontos depende de análises e visitas técnicas.

Os 16 relatórios da Fatma durante a temporada de verão

Dados extraídos dos relatórios de balneabilidade da Fatma - Infografia: Rogério Moreira Jr./ND
Dados extraídos dos relatórios de balneabilidade da Fatma - Infografia: Rogério Moreira Jr./ND

 

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade