Publicidade
Quarta-Feira, 26 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 19º C

Maioria das praias do litoral Norte está em condições favoráveis para banho de mar

Situação melhora na região Norte, mas piora em Santa Catarina

Adrieli Evarini
Joinville
Divulgação/Fatma
Bandeiras verdes no mapa indicam locais próprios para banho. Nos locais de bandeiras vermelhas, há problemas de balneabilidade

O sétimo relatório de balneabilidade da temporada divulgado pela Fatma (Fundação do Meio Ambiente) no dia 23 de dezembro constatou que houve um aumento no número de pontos impróprios para banho no litoral catarinense.

De acordo com o relatório, 67,8% do litoral de Santa Catarina é considerado próprio para banho. Dos 199 pontos analisados, 135 estão próprios. Os últimos dados apontam uma queda significativa na qualidade das águas catarinenses. Nos dois relatórios anteriores, o índice era superior a 75%. Segundo a Fundação, esta queda é resultado do alto índice de chuvas nos dias que antecederam a análise dos pontos.

A Fundação alerta a população no caso das chuvas fortes. A água da chuva leva a sujeira das ruas para o mar através da rede pluvial. A orientação é de que os banhistas esperem pelo menos 24 horas após os temporais para entrar no mar.

 A análise é realizada semanalmente e leva em conta o volume de coliformes fecais na água. A Fatma aplica a metodologia do Conselho Nacional do Meio Ambiente para identificar se a praia está própria ou imprópria para banho. Em Santa Catarina, o grande número de ligações de esgoto diretamente no mar é, de maneira geral, o maior responsável pelos pontos impróprios. A Fundação recomenda que denúncias de irregularidades na rede de esgoto sejam feitas diretamente nas prefeituras.

Na região, São Francisco do Sul e Balneário Barra do Sul somam três pontos impróprios. Um ponto na Praia da Enseada e outro na Praia de Paulas estão na lista. Já em Barra do Sul, o Canal do Linguado possui um ponto que não é recomendado o banho.

São Francisco do Sul reverte situação imprópria na Praia de Paulas

O último relatório de balneabilidade, responsável por sinalizar quais pontos são próprios e impróprios para banho no litoral catarinense apontou uma queda na qualidade das praias catarinenses. Mas, São Francisco do Sul pode se orgulhar de caminhar na contramão desse aumento. Um ponto da Praia de Paulas que era considerado impróprio saiu da lista negra e hoje, faz parte do grupo de qualidade.

Segundo o secretário de obras, Ciro de Oliveira, ações foram realizadas para reverter o quadro. “Foram instaladas caixas cloradoras para melhorar os índices e a qualidade de vida dos moradores e turistas”, comenta.  As caixas foram instaladas em diversos pontos com o objetivo de remover as bactérias e tem dado resultado.

Além disso, Ciro ressalta a importância da conscientização da população em relação ao sistema de esgoto. Para ele, o trabalho realizado pela Secretaria de Saúde e Vigilância Sanitária tem sido muito importante para a saúde e para elevar a qualidade das águas das praias de São Francisco. “O trabalho de conscientização, acompanhamento e fiscalização para que o esgoto deixe de ser jogado diretamente no mar têm papel fundamental no resultado positivo”, finaliza.

Com dois locais ainda na lista de pontos impróprios, a Secretaria de Meio Ambiente já planeja os investimentos para reduzir os efeitos negativos em 2015. Segundo a secretária Fernanda Vollrath, os impactos diminuíram e com o planejamento a tendência é que o resultado positivo seja ainda maior. “Infelizmente este é um local bem crítico quanto à qualidade da água. Muitas pessoas conectam seus efluentes domésticos diretamente na drenagem pluvial, sem qualquer tratamento sanitário, que é lançado pelos rios ao mar, naturalmente. Assim, com a chegada da temporada e o aumento de turistas e veranistas em todo o município, a situação se agrava. No entanto, a Prefeitura tem realizado ações paliativas até que o saneamento ambiental seja executado e já em 2015 teremos muitos investimentos nesse sentido. Cabe destacar que estas ações minimizaram os impactos em praticamente toda a orla e apenas alguns pontos ainda sofrem, ocasionalmente”, revela.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade