Publicidade
Terça-Feira, 13 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 27º C
  • 22º C

Justiça Federal nega pedido de empresa que queria retomar administração do porto de Imbituba

Comando do terminal retornou para o governo federal e Companhia Docas tentou reverter decisão

Redação ND
Joinville

A Justiça Federal negou o pedido da Companhia Docas, uma empresa privada, para retomar a administração do porto de Imbituba, no Sul de Santa Catarina. A administração do empreendimento retornou à União e à Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), mas a empresa ajuizou uma ação tentando assegurar a continuidade do contrato.

A concessão da empresa venceu em julho do ano passado, e a Companhia Docas de Imbituba havia conseguido uma liminar permitindo o controle das operações do porto até 2016. A alegação da empresa foi que, durante o período da Segunda Guerra Mundial, ela foi impedida de atuar no porto. A AGU (Advocacia-geral da Uniã) recorreu e conseguiu derrubar a liminar no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

A empresa ajuizou uma ação idêntica na 8ª Vara Federal do Distrito Federal, mas o Juízo entendeu que a ação não apresentava nenhum fato novo em relação à ação julgada anteriormente no TRF1 e ainda condenou a empresa ao pagamento de multa no valor de R$ 2 milhões por litigância de má-fé, por ter apresentado a mesma ação duas vezes.

Em novembro do ano passado, o governo federal assinou um convênio com o governo do estado para repassar a administração do porto para o estado. O convênio tem duração de dois anos, mas, de acordo com a assessoria de imprensa do governo de Santa Catarina, existe interesse de assumir o controle do porto por mais tempo.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade