Publicidade
Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018
Descrição do tempo
  • 26º C
  • 17º C

Joinville sedia neste fim de semana um encontro de pin-ups, as belas em estilo retrô

Reunião de 35 jovens com visual inspirado nos anos 40 e 50 do século passado será domingo no Rock Cake

Redação ND
Joinville

Não estamos nos anos 40 e 50 do século passado, porém, podem ter mudado as personagens, mas o estilo pin-up de ser e de viver, continua vivo. Em Joinville, neste domingo, às 16h, aproximadamente 35 jovens irão se reunir para difundir essa cultura retrô que além das roupas e do cabelo vintage virou um estilo de vida, além de fortalecer a autoestima dentro da cultura pop. O encontro será na Rock Cake (rua Inácio Bastos, 353).

 

Fabrício Porto/ND
Participantes: Daniela (esquerda), Alessandra, Lilith e Michele

 

Responsável pelo evento em Joinville, a chefe de cozinha Daniela Póvoa conta que é o quinto ano que ela e as amigas se reúnem. Segundo ela, o encontro, que começou com apenas oito participantes, a cada ano ganha mais adesão. Ela diz que ficou surpresa com a procura de tantas meninas. “Foi uma surpresa, tinha gente de outros Estados ligando, para saber como poderia colocar o seu estande”, diz.

No ateliê da chefe Daniela, que receberá as participantes do evento, o retrô está em todos os detalhes. Nas cadeiras, no fogão antigo, nas paredes com pin-ups e no piso vintage.

No encontro, as meninas estilosas poderão trocar ideias sobre roupas, comportamento, maquiagem e cabelos. Daniela, que já participou de eventos voltados ao tema, diz que aos poucos a cultura começa a se difundir no país e passa a não ser vista com tanto estranhamento.

Ela explica que esta paixão começou há muito tempo e que esse estilo faz parte da sua construção e identidade. “Nós não nos fantasiamos. Esse é o nosso estilo mesmo. Comigo, por exemplo, é uma identificação, uma forma de me descobrir e também de me manifestar”, afirma.

E este é o mesmo sentimento compartilhado por outras pin ups, como a cabeleireira Lilith Almeida, a estilista Michele Warmmeling e a confeiteira Alessandra Vieira. Michele, inclusive, é quem desenha e costura as próprias roupas. “Eu e a minha mãe fizemos esta minha roupa e eu estou super empolgada, porque muitas pessoas participam também para conhecer”, destaca.

Toda mulher pode ser uma pin-up

As pin-ups surgiram nas décadas de 1940 e 1950. As mulheres desta época, em poses sensuais, eram ilustradas em revistas, cartazes, postais e calendários, que eram pendurados em paredes, daí surgiu o termo pin-up, que em inglês significa pendurar. “Toda mulher pode ser pin-up, não importa se é gorda, magra, baixa ou alta. Basta se gostar e se valorizar. As pin-ups têm a sua força na beleza”, ressalta Lilith.

Este ano ainda, na 4ª Convenção Internacional de Tatuagem de Joinville, que ocorrerá nos dias 25, 26 e 27 de novembro na Expoville, em Joinville, as pin-ups terão o espaço reservado para elas. Um concurso elegerá a melhor pin-up e neste ano Daniela será uma das juradas. “Eu fiquei muito lisonjeada com o convite, porque mais que um estilo, ser pin-up é um resgate da feminilidade”, conclui.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade