Publicidade
Segunda-Feira, 24 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 28º C
  • 19º C

Joinville se despede da ex-vereadora e professora aposentada Teresa Campregher Moreira

Primeira mulher eleita por voto direto na cidade, ela teve infarto no domingo passado e morreu nesta terça-feira

Shirlei Paterno
Joinville
Divulgação/CVJ/ND
Em março, Teresa recebeu homenagem na Câmara de Vereadores pela passagem do Dia Internacional da Mulher

 

Foi cremada às 9h desta quarta-feira, na cidade de Itajaí, Teresa Campregher Moreira, a segunda mulher a assumir como vereadora de Joinville e a primeira eleita pelo voto direto e democrático, em 1988. Teresa tinha 74 anos e teve um mal súbito em sua casa em Balneário Barra do Sul, no domingo. Ela foi atendida na unidade de saúde da cidade e levada pelo helicóptero Águia para o Centro Hospitalar Unimed em Joinville. No hospital foi constatado que Teresa teve um infarto. Teresa morreu nesta terça-feira. Ela era natural de Jaraguá do Sul, casada com José Altino Moreira, deixa quatro filhos e sete netos.

Professora aposentada, Teresa dedicou 30 anos de vida à carreira na área de educação. Foi diretora da Escola de Educação Básica Engenheiro Annes Gualberto, no bairro Iririú, e doGrupo Escolar Municipal de 1º Grau 31 de março, atual Escola Municipal Padre Valente Simioni, também no bairro Iririú. Após se aposentar, o filho Adilson Moreira, ex-chefe da Força Nacional de Segurança, conta que a mãe resolveu se candidatar a vereadora. Ela foi eleita com 1.803 votos pelo PMDB e assumiu de 1989 até 1992, durante o governo do prefeito Luiz Gomes (Lula). Como vereadora trabalhou na promulgação da Lei Orgânica do Município.

Moreira comenta que a mãe “sempre adorou Joinville e um dos momentos mais felizes de sua vida foi ter recebido a homenagem, em março, da Câmara de Vereadores de Joinville”. Mãe dedicada, Moreira conta, ainda, que ela sempre acompanhou sua carreira militar e que como vereadora se dedicou de corpo e alma à Legislatura. “Ela se elegeu e ficou só os quatro anos porque acreditava que tinha que sair para dar lugar a outra pessoa que desejava ocupar o cargo.”

A ex-vereadora foi homenageada, em março, com a outorga da Medalha de Mérito Mulher Cidadão Joinvilense Justina Rosa Fachini, no Dia Internacional da Mulher. Seu nome foi sugerido pela bancada do PMDB e a honraria é entregue a mulheres que tiveram trajetória inspiradora como cidadãs de Joinville.

A Prefeitura de Joinville decretou luto oficial de três dias em homenagem a Teresa. O decreto de luto oficial destaca “os inestimáveis serviços prestados ao Município de Joinville no decorrer de sua vida pública”. Cita também seu envolvimento com a carreira do magistério desde os 13 anos, quando dava aulas no Colégio Interno de Freiras, na cidade de Rodeio.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade