Publicidade
Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Descrição do tempo
  • 25º C
  • 17º C

Joinville realiza ação no Dia Mundial de Combate à Tuberculose

Só este ano, 167 casos da doença já foram registrados na cidade

Redação ND
Joinville
Rogério da Silva/Divulgação/ND
Flyers com informações sobre a doença foram distribuídos à população



No Dia Mundial de Combate à Tuberculose, celebrado neste quinta-feira (26), a Secretaria de Saúde de Joinville, por meio do Programa de Controle da Tuberculose, promoveu uma campanha para lembrar a comunidade sobre os riscos que a doença causa e divulgar orientações sobre seu tratamento e cura. Considerada uma das doenças mais antigas da humanidade, a tuberculose atinge centenas de pessoas anualmente em Joinville. Só no primeiro trimestre de 2015, foram registrados 167 casos de pacientes, ainda em tratamento.

De acordo com a médica do programa, Patrícia Pacheco de Andrade, a ação objetiva lembrar que a tuberculose ainda não foi erradicada e seu tratamento é gratuito. "É essencial que o paciente faça pelo menos seis meses de tratamento, sem interromper. O abandono pode gerar consequências graves e até mesmo levar à morte", explica.

O primeiro caso de tuberculose em Joinville foi identificado em 1963. Desde então foram registrados 10.353 casos da doença. Segundo Patrícia, muitas pessoas desconhecem que possuem tuberculose ou mesmo que a doença ainda exista. "A chance de erradicar a doença é se todas as pessoas que a possuem façam o tratamento até o fim para, então, interromper a cadeia de transmissão", pontua.

Doença infecto-contagiosa, a tuberculose é causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis ou Bacilo de Koch (BK), que afeta principalmente os pulmões, mas também pode atingir outros órgãos como ossos, rins e meninges. A doença é transmitida pelo ar, por gotículas de saliva, e os principais sintomas são tosse prolongada (mais de três semanas), febre, perda de peso, sudorese (suor) noturna e cansaço.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, a cada ano no Brasil são notificados aproximadamente 70 mil novos casos e ocorrem 4,6 mil mortes em decorrência da doença. O país ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo.

Segundo a enfermeira do programa, Ana Carolina Klein, ainda há outra barreira no combate à doença. "As pessoas doentes ainda sofrem muito preconceito e, por vezes, elas mesmas acabam apresentando preconceito contra a doença. Apesar de afetar principalmente a população mais vulnerável socioecomicamente, a tuberculose pode atingir qualquer um, desde pessoas que não se alimentam ou dorme bem às que apresentam quadro de estresse. A doença não faz distinção", alerta.

O Programa de Controle da Tuberculose funciona na Unidade Sanitária, localizada na rua Abdon Batista, 172, no Centro. O atendimento é de segunda a sexta, das 7 às 19 horas. Quando os sintomas forem detectados, a orientação é que o paciente procure imediatamente uma unidade de saúde, onde é realizado o primeiro atendimento.

"A tuberculose tem tratamento e tem cura, mas precisa ser diagnosticada", completa a médica Patrícia Pacheco de Andrade.

*Fonte: Prefeitura Municipal de Joinville

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade