Publicidade
Sexta-Feira, 14 de Dezembro de 2018
Descrição do tempo
  • 31º C
  • 22º C

João Carlos Gonçalves é eleito presidente da Câmara de Vereadores de Joinville

O peemedebista obteve 18 votos dos 19 a favor da sua candidatura

Redação ND
Joinville
Rogerio da Silva/ND
Rogerio da Silva/ND
João Carlos rebateu críticas dizendo que tinha experiência na cobertura política como radialista

O vereador João Carlos Gon­çalves (PMDB) foi eleito, na noite de terça-feira (1), presidente da Câmara de Verea­dores de Joinville. Ao contrário do que se imaginava, a escolha de João Carlos foi tranquila. Ele obteve 18 votos dos 19 a favor da sua candidatura. Ele apenas não teve votação unânime porque o vereador Adilson Mariano (PT) se absteve na votação. Além de João Carlos, foram eleitos a Pastora Léa para a vice-presidência, Dorval Preti (PPS) na primeira secretaria e na segunda secretaria o vereador Sidney Sabel (PP).

João Carlos agradeceu o apoio dos vereadores e aproveitou para rebater as críticas de que seja inexperiente para o cargo, já que pela primeira vez ocupará um cargo público. “A experiência se obtém exercendo algo. Posso não ter a experiência legislando, mas tenho o conhecimento de muitos anos acompanhando a política como ra­dialista”, comentou.

O novo presidente ressaltou que adotará um sistema mais di­nâmico, principalmente para que seja viabilizada uma aproximação com a comunidade. “Precisamos buscar o contato mais aberto com a população para que saiba que o vereador trabalha não apenas nas sessões, mas nas comissões e audi­ências. Temos que levar o Legisla­tivo para os bairros e trazer o mo­rador para a Câmara”, comentou.

Articulações

 A vitória de João Carlos é fruto de um trabalho de articulação realizado há duas semanas, quando a direção do PMDB buscou o diálogo com os vereadores considerados de oposição. Até então, o vereador Manoel Bento (PT) havia anunciado a candidatura a presidente com o apoio dos vereadores Adilson Mariano e Lioilson Correa. Para Bento, foi oferecida a presidência da comissão de Urbanismo e a garantia de apoio à reeleição de Dilma Rousseff em 2014. O acordo foi fechado e permitiu mais dois votos para João Carlos. Mariano adotou uma postura independente e seguiu a orientação da Esquerda Marxista de candidatura própria.

Com o PSDB não foi diferente e as atenções se voltaram para o vereador Mauricio Peixer e Roberto Bisoni. O vereador eleito Fabio Dalonso já havia aceito assumir Secretaria Municipal de Habitação e não seria obstáculo. Então, Peixer recebeu o convite para assumir a comissão de Justiça. Era o que o tucano esperava há muito tempo, e fechou acordo com João Carlos.

Com o PSD, o vereador Patrício Destro desejava continuar na comissão de Finanças. Não foi difícil de atender ao pedido, o que trouxe também a pastora Léia para o grupo de apoio de Udo. O vereador Odir Nunes manteve uma posição de neutralidade até o dia da eleição, mas depois votou em João Carlos.

Publicidade

0 Comentários

Publicidade
Publicidade